27 de jan 2016

Vocês podem estar se perguntando porque o balão está no título como se fosse um acessório. Eu respondo, porque andei com ele amarrado em mim pela paulista, incluindo a Forever 21 e o Croasonho, fui feliz e não morri, nem tenho vergonha, lidem com isso.

É o primeiro look de “black power”, tenho usado o pente garfo e ficado bem empolgada com o volume do meu cabelo, até acho que o grafite combinou. ♥

Não estava sozinha, fui bater perna com as azamigas, então quis um look leve. Costomizei esse camisetão/vestido, abrindo as mangas e dando pontos em cima para segura-las, como se estivessem arregaçadas. Acabou dando essa pegada meio hi-lo, misturando as peças, mas me arrependi de não ter ido com um tênis ao invés da amora dessa vez. A gente esquece que a Paulista apesar de reta é mega extensa.

Falando nisso, foi a primeira vez que vi a Paulista aberta para pessoas, sem carros, é meio assustador se acostumar, fiquei pensando em situações de apocalipse ficcionais, hahaha, se acabasse o combustível do mundo e tivéssemos que andar.

Joelhos com cara de bebe bizarras que apareceram nesse dia

A alça que fazia essa bolsa ser carteiro se destruíu inteira, fiquei bem decepcionada porque gostava dela, ainda bem que dá para usar como handbag, parece uma maletinha.

Os cliques foram feito por Dani Nogueira e Simone Montilares e ficaram tão amor que o post lotou de fotos, desculpa gente.

No look

Vestido: C&A | Bolsa: Renner/Satinato | Sandália: Petite Jolie | Anel: Renner | Colar: Ebay

Tenho visto tantos estudos maravilhosos da linda Luiza McAllister no facebook, que fiquei morrendo de vontade de ilustrar algo em realismo e já que tinha foto nova, escolhi meu mesma, hahaha, o cúmulo do narcisismo. Novamente, i don’t care. Então o “look ilustrado” de hoje vai ser esse ai, fim.

Carla e o balão azul

Clique na imagem para abrir maior em outra pgn

E eles viveram felizes para sempre, pelas próximas duas horas.

Beijo migas!

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

26 de jan 2016

Para quem não é de São Paulo, e para os desligados, ontem foi aniversário da cidade. 462! É uma grande idosa. Eu queria muito que tivesse um filme estilo I love you, Nova York e I love you, Paris. A última vez que vi, tinha um projeto para um brasileiro, só que no Rio. Já que não tem, selecionei uns filmes que mostram como cenário a cidade paulista só pra ter o gostinho de ver essa cidade nas telas! Vamos lá:

Que horas ela volta?

Começo com o mais recente, Que horas ela volta? De Anna Muylaert, que lançou ano passado. Esse filme é incrível e mostra a história da empregada Val e da sua filha recém-chegada em São Paulo, Jéssica, que vem para cá para prestar o vestibular. Os patrões recebem a filha bem e até a levam para a USP, mais especificamente na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, pois era o curso que ela queria prestar. A cena é curta, mas quem conhece o local fica abobado (ok, talvez tenha sido só eu).

O Casamento de Romeu e Julieta

O Casamento de Romeu e Julieta, de 2005, é uma comédia brasileira que mostra a rivalidade entre duas famílias fanáticas pelo Palmeiras e pelo Corinthians. O trocadilho é claro. Ele, corinthiano; ela, palmeirense, se apaixonam e precisam conciliar as famílias e o amor pelo time. O filme inteiro mostra os estádio de São Paulo, então também acho um ótimo jeito de mostrar a cidade.

O ano em que meus país saíram de férias

 O ano em que meus pais saíram de férias, de 2006, mostra na perspectiva de um menino de 12 anos a perseguição política do país nos anos 70. Ele na verdade não sabe o porquê dos pais saírem de férias e o deixaram com seu avô. As cenas de São Paulo são bem sutis, com ele andando pelas ruas e jogando futebol. O filme suaviza intencionalmente a violência da época, já que a criança não participa ativamente de nenhuma das ações, é bem didático!

2 Coelhos

De 2012, 2 Coelhos, é um filme politizado de ação. Um cara sofre um acidente de carro e perde sua esposa e seu filho. Acontecem diversos problemas políticos e ele se muda para Miami, mas após um tempo, volta a fim de vingança contra um deputado estadual e um criminoso. As cenas de ação ocorrem no centro de São Paulo também e são emocionantíssimas. Realmente vale a pena.

Ensaio sobre a Cegueira

Embora Ensaio sobre a Cegueira, de 2008, não seja brasileiro, o diretor é. Fernando Meireles trouxe o elenco inteiro para usar São Paulo como cenário desse mundo que passa por uma epidêmica cegueira que ninguém sabe explicar. É lindo de ver Mark Ruffalo e Julianne Moore andando pela cidade, eles passaram pelo Viaduto do Chá, MASP e outros pontos turísticos. O filme é uma linda adaptação da obra de José Saramago e independente das cenas que mostram São Paulo, é uma ótima dica de filme.

Então é isso, pessoal. Vamos explorar essa cidade linda porque ela tem muito a oferecer. Afinal, carnaval tá chegando!

Beijos e até a próxima!

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

25 de jan 2016

Sobre as funções e o funcionamento da câmera dv, mais pro fim eu mostro um pouco da imagem. Comprei no Mercado Livre, custou, na época, R$40,00 (atualmente com o mesmo vendedor, está R$62,80).

PS: Ignorem as unhas, não são o foco do vídeo.

O que vem na latinha:
Câmera
Cabo
Cordão para pendurar
Cd com o manual

Clique aqui para ler o Manual traduzido

Link do vendedor que comprei: aqui

Se inscreva no canal para não perder nenhum vídeo! <3

 

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

Página 2 de 71234567
 
ir ao topo