04 de jul 2016

Nome: Curtindo a vida adoidado (Ferris Bueller’s day off )
Autora: Todd Strasser
Editora: Gutenberg
ISBN: 9788582353790
Número de páginas: 160
Sinopse: Os pais de Ferris Bueller realmente acreditaram que ele estava doente. A sua pior atuação em anos, e eles haviam caído nessa. Ferris não esperava que fosse fácil convencer o amigo, Cameron, a sair de sua fossa interior para acompanhá-lo em um dia onde o céu era o limite e não haveria nada que eles não pudessem fazer. Tirar a namorada, Sloane, da aula seria a parte fácil do plano, mesmo com a marcação cerrada do diretor Rooney e a perseguição de Jeanie, a explosiva irmã de Ferris.

Tendo Chicago inteira como parque de diversões e com a missão de fazer com que seu dia de folga seja incrível, Ferris não aceitará ter nada menos que o dia mais inesquecível de sua adolescência – tão inesquecível quanto o filme de John Hughes, que completa 30 anos em 2016.

Logo que a editora apresentou os títulos disponíveis para resenha, fiquei animadíssima, não só porque a história é um clássico, mas porque é épica de tão fantástica. Para quem, assim como eu, não assistiu Curtindo a vida adoidado, o filme, na sessão da tarde e não conhece Ferris Bueller, prepare-se para virar fã. Aos que já são fãs, podem relembrar e perceber alguns detalhes fantásticos aos quais não demos atenção antes.

 

Esse poderia ser um livro sobre juventude transviada e adolescentes descumprindo regras, bom, parece, mas o propósito e a mensagem transmitida são bem maiores e nos faz repensar escolhas da vida.

Ferris está no último ano do ensino médio, sua vida está prestes a mudar, em alguns meses ele vai sair da escola e todas as responsabilidades serão reais. Ele se preocupa frequentemente com seu melhor amigo, Cameron, a quem ele descreve como “tenso”, por ter crescido em uma casa muito rígida, tradicionalista e fria. Apesar de Cameron ter a Saúde frágil, Ferris acredita que ele apenas não esteja avaliando toda a perspectiva e precisa de algo melhor para fazer, tirar um dia para viver a vida da melhor forma que sabe: Se divertindo.

Cada personagem tem seu conflito e são muito bem construídos, desde Cameron com medo de se meter em confusões a Jeanie, a irmã de Ferris, que se revolta com a falta de limites do irmão.

O narrador é onisciente, portanto permite que tenhamos o ponto de vista de todos os personagens, quase como se estivéssemos assistindo ao filme, voamos de um cenário a outro. É uma leitura fácil, tanto pelas poucas páginas e diagramação confortável, quanto pela escrita que nos aproxima dos personagens. O livro é bem divertido, repleto de reflexões e lições de como aproveitar a vida de forma plena, sem deixar de lado o que importa.

A pressão sobre os adolescentes nessa época do final do ensino médio, acaba os induzidos a decidir o que querem “para o resto da vida” em um curto período de tempo e por causa de todo o estresse, acabam deixando a vida passar sem realmente aproveitá-la. As imposições e expectativas criadas imprimem a regra de que não são permitidos erros, mas nada é a prova de falhas e com Ferris aprendemos que o importante é saber improvisar no caminho e ser otimista.

Confesso que tenho vontade de saber o que acontece depois, o que provavelmente nunca vai acontecer, já que o filme está comemorando 30 anos e o livro foi lançado apenas agora. Mas fica para os imaginativos. Alguém ai esta afim de criar uma fanfic?

Já conhece a história?
Com qual personagem mais se identifica?

Easter Egg no fim do livro ♥

Diferenças do livro para o filme (SPOILER):
Ferris tem 3 irmãos, não apenas Jeanie;
Ferris rouba um dos dez títulos bancário do pai que seria usado para sua faculdade;
Ordens dos eventos, primeiro vão ao museu, depois ao jogo e depois pegam o taxi;
Ferris, Cameron e Sloane dão uma entrevista numa rádio de esportes;
O diretor não esquece a carteira na cozinha.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

 
Comentários publicados somente após a aprovação.

 
ir ao topo