04 de dez 2016

Confesso que não faz muitos dias desde que realmente descobri Melanie Martinez, antes dessa semana eu só conhecia uma música (Soap) e sua aparência, bem por cima. Como estava a um tempo pensando, ok, tenho que parar ouvi-la. Resultado: Ouvi a primeira música e só fui deixando as outras passarem, quase hipnotizada e então, começou a obsessão.

A primeira impressão, tentando entender as letras enquanto ouvia, era que tinha muito mais dentro delas do que demonstravam. Acabei ficando confusa tentando compreender como, com um vocal tão inocente, sussurrado e os arranjos infantis, poderia haver tanta problemática nas letras. Achando que estava ficando maluca, entendendo errado, abri tradução por tradução para ler e não, era isso mesmo. Se você não prestar atenção, não souber o que tem por trás, acha que toda a situação está sendo romantizada.

Eu precisava então saber quem era a Melanie, de onde saiu e o que aconteceu com ela. Pelo que li, todo o álbum CryBaby, seu primeiro, é baseado em sua vida/infância, não sei até onde é real, onde começa a licença poética, mas meu peito se enche de angustia, porque sendo real para ela ou não, muitas garotas tem histórias parecidas com as de CryBaby.

Algumas coisas me preocupam, pois o visual da Melanie, desde o The Voice, quando ainda era “anônima”, já era apelativo, tanto por ser diferente, quanto por fazer a linha sexualidade infantilizada. Esse estilo adotado no conteúdo das músicas e clipes, faz parecer que boa parte daquilo, tanto a pressão estética e busca pela perfeição (que aparentemente começou por conta da mãe alcoólatra), quanto os relacionamentos abusivos (de todos os lados), ainda acontecem com ela. </3

Se você já conhece o trabalho da Melanie, alguma música ou mesmo seu visual, peço que dê um pouco de atenção a tudo que há por trás de suas músicas perturbadoras. Eu só sei que ainda tenho muito a aprender a respeito.

Top 5 clipes

Segue o álbum CryBaby para ouvirem:

Me contem se já conheciam ou gostaram de conhecer, beijos.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

 
Comentários publicados somente após a aprovação.
  • Jamile Galterio

    04 de dez de 2016

    Já cheguei até a ouvir alguma músicas, mas bem por cima, porém foi só no último mês que comecei a realmente ouvir e ver a tradução, e caramba, é uma coisa até triste. As letras e seus significados, sem contar os clipes (muito bem produzidos) trazem aquela mensagem que te faz pensar bastante.
    A história do clipe de “Mrs Potato Head” me deixou pensando por várias horas e no quão prejudicada muitas mulheres e principalmente meninas são por causa dessa imposição de “seja magra” “seja bonita” “tenha esse cabelo”.
    Gostei muito do post e também da sua seleção de clipes :)
    Beijos

    Responder

    Carla Nascimento responde:

    dezembro 16th, 2016

    @Jamile Galterio, Mrs Potato Head só me atingiu totalmente depois do clip, principalmente porque me fez relacionar com pessoas reais, pesado. Ficco feliz que tenha gostado <3

  • Mary

    04 de dez de 2016

    tomara que ela nem tenha sido abusada sexualmente. ela parece meia perturbada e traumatizada com algo grave..

    Responder

    Carla Nascimento responde:

    dezembro 16th, 2016

    @Mary, também espero que não seja tudo real

  • Mary

    04 de dez de 2016

    ps: que layout lindo!!! Adorei a boneca do “topo” que parece com você! ♥

    Responder

    Carla Nascimento responde:

    dezembro 16th, 2016

    @Mary obrigada, fico feliz que gostou <3

  • Coch coch

    04 de dez de 2016

    Tudo bem que os clips dela e bem perturbadores, a letra chega ser bastante triste, mas eu adoro essa performance de Melanie. Acho que foi o ano passado que comecei ouvir ela, amei todas as músicas e os clips. Gosto da forma que ela construiu sua imagem com a música. Penso que ela faz uma paródia com o mundo perfeito, ela bonitinha, família perfeita, mas ninguém sabe o que realmente passa dentro da casa dela, o que passa dentro dela. É bastante pertubador, mas eu curto de mais. Adorei o post, beijos.

    Responder

    Carla Nascimento responde:

    dezembro 16th, 2016

    @Coch coch, sim, eu também, adoro as músicas, os clips, os visuais, eu só tenho um pouco de preocupação com ela. Ela parece tão frágil, espero que essas coisas não estejam acontecendo mais com ela, que a industria não machuque ela mais ainda.

  • Mel Falcão

    04 de dez de 2016

    Oiii Carla! Vem textão porque sou bem fã girl da Melanie, tipo, muito mesmo, sei todas as músicas de cor e tudo que uma fã doida tem direito, haha.

    Bom, o primeiro cd dela, Cry Baby, conta uma história, cuja personagem principal leva o mesmo nome do cd. Mas a própria Mel já disse que aquilo tudo é uma história, que a personalidade da personagem ela se inspirou sim em si mesma (como ser chorona, e etc), mas não a história. Como na música “Tag, You’re It” que as pessoas quiseram associar a um abuso sexual e ficaram preocupados com a Mel, mas ela mesma se refere a música como simplesmente “um lobo que sequestrou uma menina”. Existe toda uma história e teoria pra todo o album Cry Baby, mas a Melanie é mesmo uma contadora de histórias.
    Nas suas músicas ela consegue muito bem fazer as críticas, como em Dollhouse, que critica a família perfeita e Mrs. Potato Head, que critica a busca pela perfeição. Ah, escuta também “Teddy Bear”.
    Todo o album conta uma história, e eu sou fã da Mel justamente por isso: ela é uma artista completa.

    Desculpa o textão e não desiste de mim, haha.
    Um beijo!!

    melninas.blogspot.com.br

    Responder

 
ir ao topo