29 de abr 2017

Oi, como vocês estão?
Eu estava ansiosa pra postar esse ensaio. Quem me acompanha no instagram já viu algumas fotos e histórias do dia em que fui fotografar com a Nara Marcondes na Paulista.

Acabou que a maior parte dele foi feita no metro, o que acarretou em muito riso nervoso, gente me olhando estranho e vento do nada. Acho que superei nesse dia todas as minhas vergonhas em relação a fotos. Era tanta gente. <o>


Enfim, amei o resultado. Espero que gostem também.

Looks:

Body de veludo, calça nude, saia de renda, camisa jeans e bolsa: Renner
Nos pés: Melissa Grunge

Fotos por: Nara Marcondes
Facebook | Instagram

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

28 de abr 2017

Antes de mais nada: DES-PA-CITO! Hahaha Ok, parei. Estou citando essa música porque não paro de ouvir e mesmo quando não estou ouvindo essa é a única palavra que vem na minha cabeça. E é justamente o tema do post de hoje, na verdade, não a música e sim o ritmo: o Reggaeton!

Pelo nome, você deve estar se perguntando que ritmo é esse. Confesse para mim, você já dançou ou ouviu a música Dança Kuduro/Danza Kuduro pelo menos uma vez na vida. É, ela tem os seus toques de Reggaeton. Para explicar melhor, o reggaeton é um estilo musical que tem suas raízes na música latina e caribenha. Surgiu no Panamá, se popularizou em Porto Rico e se espalhou para o mundo. Mas na melhor explicação, se você quiser um ritmo ótimo para dançar, este é perfeito. Voltando para a playlist, você vai encontrar os cantores mais populares no gênero, como Maluma, Daddy Yankee, Wisin e Nicky Jam.

Na playlist “Ven a Bailar!” teremos também artistas já conhecidos como Shakira (Chantaje), Pharrel Williams (Safari), Fifth Harmony (Sin Contrato), Enrique Iglesias (El Perdón e Bailando), Camilla Cabello (Hey Mama) e é claro, Justin Bieber (Despacito). E você já imaginou Shape of You, do Ed Sheeran em versão Reggaeton? Graças a Zion & Lennox, podemos desfrutar desse remix maravilhoso.  Os brasileiros não ficam para trás. Temos Zé Felipe (Tan Fácil) e Anitta (Ginza e Sí o No) passeando pelo ritmo latino.

Não vou negar que perdi o foco algumas vezes enquanto era envolvida por todas as músicas. Então faça como eu, aproveite essa playlist dançando sem parar e depois me diz o que achou.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

27 de abr 2017

Nome: Duff
Autor: Kody Keplinger
Editora: Globo Alt
ISBN: 9788525060631
Número de páginas: 326
Sinopse: Bianca Piper não é a garota mais bonita da escola, mas tem um grupo leal de amigas, é inteligente e não se importa com o que os outros pensam dela (ou ela acha). Ela também é muito esperta para cair na conversa mole de Wesley Rush — o cara bonito, rico e popular da escola — que a apelida de DUFF, sigla em inglês para Designated Ugly Fat Friend , a menos atraente do seu grupo de amigas.
Era um dia dos namorados, Sue não tem namorado, Sue não ganha presente de dia dos namorados. MENTIRA! Ganhei esse livro lindíssimo de presente do meu namorado não-namorado, Ângelo Calabresi, melhor pessoa que você respeita. O filme? Eu já tinha assistido no Netflix, mas eu não tava preparada pro que se encontrava em minhas mãozinhas.
maDura

É assim que Bianquinha Piper se sente. Como se fosse invisível, no meio das suas amigas absurdas de lindas e gostosas, ela segue imaginando que nunca ninguém vai a querer. Sentar triste no chão e chorar até o outro dia por causa disso? Não era uma opção e ela sabia disso. Então, vamos fazer o melhor que temos com o que a vida nos deu, não é meixmo?
B decide que não era tão ruim assim ser a “amiga gorda”. Afinal, ela não tinha que se preocupar com nada, além ser quem é. Na teoria. Mas sabemos que a realidade pode ser cruel, e, claro, alguém ia interferir nessa felicidade de Bianca, ele mesmo, Wesley Fucking Rush.
sUper girl
Como ser feliz quando alguém fica constantemente te lembrando do quão horrorosa você é? É exatamente isso que sr. Wesley faz questão de fazer ao apelidar a moça Bianca de DUFF *a miga gorda que ngm quer*. No começo do livro, tudo o que você quer é esganar esse boy, porque ele é lindo, popular e inteligente; e pior, ele sabe disso.
Mas se fosse só se sentir feia, ok. O problema é que os pais da Bi estão passando por um divórcio, muito difícil e pesado no caso. E, como distração, o que senhorita Bianquinha faz? Claro! Tasca logo um beijo em Wesley (Safadão).
aFável
E aí que começamos a melhor relação de amor e ódio que você pode imaginar, querido leitor. É uma coisa muito louca e forte o que um sente pelo outro. Claro que a sociedade é horrível, então temos a questão do Wesley ter medo de assumir um relacionamento com a DUFF e ser julgado; e, ao mesmo tempo, o medo da Bianca de se envolver com alguém tão inconsequente e desesperado como esse garoto é.
Pra quem viu o filme: o relacionamento deles no livro é MUITO mais intenso. Num nível que você não tem noção. Não quero dizer que a versão cinematográfica seja ruim, pelo contrário, é uma das coisas mais fofadoráveis da vida. Mas o livro é muito mais pesado, em todos os sentidos. Você sente muito na pele o que a protagonista vive e isso é algo que as telas não conseguiriam passar no caso dela.
e, finalmente, Fofa

Não ache que as amigas da Bianca, Casey e Jessica, são horríveis. Na verdade, elas ajudam a B em tudo, em todo esse processo. Exceto no caso do Wesley Rush, porque isso é segredo né migxs.

E, as palavras tem poder, acima de tudo. Às vezes a gente não percebe quanto poder temos na vida das pessoas até que certas coisas aconteçam. Enfim, só lendo pra saber agora!

SEJAM DUFFs!

Uma jornada pela auto-estima e novos sentimentos, pelo medo e pelo amor, pela sinceridade e pela amizade. E é tão delícia acompanhar essa evolução dela! Por isso vim indicar esse livro amorzinho pra que vocês leiam e sintam-se DUFFs, mas é claro, na definição Sue. hahaha.

um peixo no core, :)

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

Página 1 de 1412345... 14››
 
ir ao topo