07 de jan 2016

cachos

Depois de tanto tempo com o cabelo liso, é difícil imaginar como nosso cabelo realmente é. Na época em que comecei a alisar o cabelo, me livrei de todas as fotos que tinha com o cabelo cacheado solto, bom, mais ou menos, as que restaram meu cabelo está com relaxamento na raiz, molhado/empapado de creme e não contam.

O melhor que pude fazer, além de procurar entre minhas próprias fotos, foi puxar pela memória e procurar referencias de cabelos parecidos com o meu, o que super recomendo a quem está pensando em fazer, ou já está, em transição capilar. Nesse caminho, encontrei muita gente linda e poderosa, que vou mostrar algumas pra vocês aqui no post, tem gente que vocês conhecem, provavelmente. Coloquei outros tipos que não o meu, pra ver se ajudo, quem ainda está perdido, sem saber com qual cabelo o seu se parece.

Clique nas fotos para ir para os blogs/canais/pinterest, etc

cachos5cachos 4cachos3

cachos2cachos1cachos8

cachos15cachos9cachos13

cachos 6cachos14cachos7

cachos10cachos18cachos 16

cachos17cachos11cachos19

Eu tenho um painel no pinterest com inspirações de cabelo, tem vários lisos também e coloridos, se quiser seguir, é só clicar aqui.

Já tem alguma inspiração que não está nesse post? deixe nos comentários!

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

20 de out 2015

Oi gente, finalmente consegui ir na exposição, fiquei com medo de não dar tempo, com a correria da vida.

O nome completo da exposição é Frida Kahlo – Conexões entre mulheres surrealistas no México.

Com certeza vocês já ouviram falar de Frida Kahlo, se não foi por suas pinturas mega expressivas, foi por sua luta ou por suas sobrancelha característica. A história da Frida é marcada por muito sofrimento e arte, assim como conturbada por seus amores.

Apesar da exposição carregar o nome e rosto de Frida, é composta de muitos quadros, esculturas e fotografias de outras artistas surrealistas mexicanas e estrangeiras. Que foram de algum modo influenciadas por ela, sejam por amizade ou fator cultural – Algumas delas se mudaram para o México depois de serem exiladas de seus países de origem.

É aquilo tipo de arte que se para na frente e fica horas tentando compreender e se deixando envolver pelos significados.

Espero que vocês possam comparecer a exposição, por isso não vou falar muito mais. Fiquem com algumas fotos:

Auto-Retrato com macacos


Diego en mi pensamiento


Leonora Carrington



Juliana admirada | Esqueci de pegar o nome da autora do quadro


Remedios Varo

As filas para a exposição não estão muito grandes, como de costume nas exposições do Instituto Tomie Ohtake, dessa vez o cadastro está sendo feito online.

O ingresso inteiro custa R$10,00
A exposição está do Instituto Tomie Ohtake até 10 de janeiro de 2016
Terça a Domingo, das 11 as 20h
Dá para comprar online clicando aqui.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

11 de out 2015

Oi gente, essa postagem faz parte do segundo desafio do concurso We Love Fashion Blogs 3, promovido pela Petite Jolie, em parceria com a Zattini. Nessa etapa nós tivemos que escolher uma tendência, dentre as quatro em que a Petite Jolie está apostando na coleção Verão 2016 (veja todas na revista). Fiquem de olho que logo logo elas estarão disponíveis no site da Zattini e nas lojas físicas.

Depois de abrir meu guarda roupa e começar a contar quantas peças tinha de cada tendência, hahaha, escolhi a Wonder Years e preciso dizer, apesar do estresse de fazer tanta coisa ao mesmo tempo (facul, blog, trabalho, desafio), me diverti muito pensando em como montar tudo.

A Wonder Years é a tendência mais romântica das quatro, cheia de corações, flores, frases em francês, é basicamente a modernização do estilo Ladylike. E o que seria isso? Calma, eu explico.

De onde veio

O estilo Ladylike era o usado nos anos 50/60 – Na verdade foi lançado em 1947, como o New look Dior, pelo estilista Christian Dior, inspirado na estética de 1860. Com cinturas super marcada, saia rodada, corpetes, scarpin, acessórios e elementos que nos trazem de cara aquela atmosfera parisiense chic.

Muitas adaptações foram pensadas ao longo dos anos, o estilo nunca sumiu totalmente, apesar das outras influências nas décadas seguintes, tudo foi se agregando até chegarmos a pluralidade de estilos que temos hoje.

Na minha cabeça vieram aquelas cenas de filme de romance em que a mocinha levanta o pé quando é beijada, e é bem isso mesmo, Audrey Hepburn, Grace Kelly e Marylin Monroe arrasavam no estilo e são inspirações até hoje.

Acabei optando por mostrar pra vocês as possibilidades de combinações, se moldando à diversas ocasiões e estilos próprios. Afinal nem todo mundo gosta de moda quadrada, é sempre bom se sentir livre para criar em cima do tema proposto. Encontre-se na moda!

Utilizando poucas peças e os mesmo acessórios, montei quatro looks para ocasiões e gostos diferentes.

Vestido

Je Ne Regret Nien

IMG_9469

Gostaria de me casar com esse vestido, de tão apaixonada que sou/estou. O modelo, as bolinhas e a cintura marcada, totalmente anos 50. O modelo se adapta ao corpo, seria meu escolhido para um coquetel ou festa a tarde

Adicionei a opção de vestido ao post, pois as vezes estamos atrasadas ou não encontramos nada que combine no guarda roupa, uma peça única pode salvar a vida, com os acessórios certos.

LINDAS18

No caso desse vestido, pela cor e estilo, as possibilidades de transformação do look utilizando apenas acessórios, são inúmeras.

Vestido – Ink Gloss | Sapato: Moleca | Bolsa preta: Satinato | Bolsa rosa: Sem marca

Saia godê preta

Pretty Pink

O mais romântico dos looks com a saia, apostei nos detalhes, a blusa tem renda, babados e textura. Os acessórios são pequenos e delicados.

Blusa: Eincidencia | Saia: Yessica City | Sapato: Moleca | Bolsa: Satinato | Bijus: Forever 21

We are young

Esse é o que usaria com mais frequência no dia a dia, por conta do calor e das ruas acidentadas em que passo. A regata cavada dá mais ousadia ao look e deixa a movimentação livre, as cores ainda se adequam ao estilo, mas a ilustração na peça fecha com o ar jovem.

Saia: Yessica City | Blusa: Clock House | Sapato: Moleca | Sapatilha: Pink Connetion | Bolsa: Sem marca

Now get this work

Removi a alça da bolsa e estou pronta para ir ao meu escritório imaginário.

A meia manga é para mostrar que mesmo num dia um pouco mais frio, meia estação, é possível acompanhar a tendência. As listras horizontais consideradas atemporais e antes polêmicas por “alargar” a silhueta, voltaram com tudo em 2015, inclusive com muito menos preconceitos, ainda bem!

Blusa: Forever 21 | Saia: Yessica City | Sapato: Moleca | Bolsa: Satinato

Para apostar no estilo:

Procure tons pasteis (Candy colors) ou nude e estampas delicadas (florais, frases em frances, bolinhas e listras são minhas favoritas) e tecidos com texturas, renda, tule, babados, etc. Saias e vestido que marquem a cintura, vale usar cinto para ajudar.

O salto scarpin (o escolhido no New look Dior) ajuda na postura, sem agredir tanto o pé – já que tem de 4 a 8cm, e alonga as pernas, o que é importante já que a maioria das saias são midi (40cm acima do chão). Isso não exclui a possibilidade de sapatos mais baixos, nem de saias mais curtas, vai do gosto de cada um.

Os acessórios são mais delicados, as bolsas pequenas e mais geométricas. Óculos de gatinho, tiara de flores, headband, também marcam presença.

Pela internet há várias dicas de penteados e makes para o estilo, isso vai ficar para outro post, porque me empolguei com o assunto. Para os looks acima, usei o mínimo de maquiagem possível, preparei a pele, delineador gatinho, blush, lip balm, fim.

Dica:

Vise o conforto, a pior coisa é sofrer pelo visual, sempre haverá outra opção viável e harmoniosa que não incomode. Se não se dá bem com salto, procure uma sapatilha, sandália baixa ou mesmo tênis, que encaixe.


Fiz os looks ilustrados pensando nas bonequinhas que desenhava quando era pequena e recortava as roupas para encaixar em cima, de certa forma até ajudou nas combinações (Clique para ver maior em outra aba).

look4look1look2look3

Preciso agradecer a Juliana Carneiro, bff e fotografa, desse post e também minha mãe e as amigas que me acalmaram nas crises de ansiedade durante o processo. Agradeço também as moças da Pink Biju, uma das revendedoras Petite Jolie, que me atenderam super bem e toparam me mostrar o que já tinham disponível da coleção 2016. Aos criadores do programa abençoado em que aprendi a mexer nessa edição, o After Effects, onde fiz a animação abaixo. E as próprias Petite Jolie e a Zattini por essa oportunidade maravilhosa de crescimento, aprendi muito com o concurso, conheci muita gente legal e espero que seja só o começo de muita coisa linda.

Se quiser ajudar a divulgar, pegue o link e chame os amigos para votar (a votação começa na terça, nesse link)! :D

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

Página 5 de 181 ...123456789... 18››
 
ir ao topo