20 de abr 2017

Nome: Encruzilhada
Autor: Kasie West
Editora: Seguinte
ISBN: 9788565765718
Número de páginas: 304
Sinopse: A vida de Addison Coleman é um grande “e se…?”, graças à sua habilidade especial: Investigar Destinos. Addie é capaz de prever duas possibilidades de seu futuro toda vez que precisa tomar uma decisão. Quando os pais dela anunciam o divórcio, a garota deve escolher se vai morar com o pai entre os Normais ou se prefere ficar com a mãe no Complexo Paranormal. Para ter certeza do que a espera, Addie resolve Investigar. Em uma alternativa, ela conhece Trevor, um Normal sensível com quem logo sente uma conexão. Na outra, se envolve com Duke, o garoto mais popular da escola Paranormal. E agora, em qual futuro Addison estará disposta a viver?

Oi meninxxxxs, tudo bom?

Vocês já tiveram a sensação de que não conseguiriam ler mais um livrinho que fosse, apenas porque você não aguentava mais? É o que chamamos de “ressaca literária”. E, depois de ler a continuação de Como eu era antes de você, acho que fiquei numa bad vibe tão forte, que foi assim que fiquei por alguns meses.

E então, Kasie West surgiu na minha vida! Primeiro com Namorado de Aluguel, um livro bem fofo que também vale muito a pena ler, se você tá procurando por algo curtinho e gostosinho. Depois de me apaixonar pela escrita dela, me peguei pensando no que mais ela tinha trazido ao mundo. E foi aí que eu gritei.

“Caraca, que livro lindo!”

A primeira coisa que chamou muito a minha atenção foi a capa. Mano do céu, olha isso que absurdo. Aí fiquei 100% intrigada. Logo depois, já estava lendo a sinopse e já esqueci o que era ressaca literária na minha vida.

Essa moça da foto é a Addison Coleman, uma garota que vive numa realidade um pouco diferente da nossa. Veja bem, ela vive num Complexo Paranormal, onde os cérebros dos humanos alcançaram níveis de atividade que permitem que eles sejam “super-poderosos”, ou algo assim. Nada como super-força ou voar, mas mais pra coisas mentais mesmo, como telecinese (a habilidade mover coisas com o poder da mente) ou apagar memórias indesejadas. Porém, somente alguns humanos têm o privilégio de viverem assim, os outros são só como a gente mesmo e vivem no mundo normal.

“Ora ora parece que temos um xeroque rolmes aqui”

E a habilidade da Addison é investigar destinos. Calma! O destino não tá cometendo nenhum crime e esse não é um romance policial! Esse poder permite que a pessoa dê uma espiada em seu futuro e saiba quais são as consequências das suas ações. Nada como as visões da Raven (o futuro eu vejo sim!), mas algo tipo devo comer pão com manteiga ou pão com queijo hoje? *pausa pra ver as consequências* Ah! O queijo está estragado! Ainda bem que eu sou super poderosa e evitei uma intoxicação alimentar! *risos*

Mas aí acontece uma coisa que mexe muito com nossa querida Addie. Os pais dela resolvem se separar. Daí ela é deixada com duas opções, ir com o pai para o mundo dos normais (onde nós meros humanos sem poderes vivemos) ou continuar no Complexo Paranormal. *pausa pra dizer que ela não perde os poderes se sair, só precisará ser mais discreta*. Óbvio que a coisa mais sensata a fazer é: investigar o seu futuro! E aí que começa a loucura.

“Nossa, mas que homão”

Óbvio que ia ter um romancinho de leve, afinal, sou eu que estou escrevendo essa resenha, não é mesmo? Ainda melhor, um triângulo amoroso! Porém dessa vez ele é bem diferente, já que, na realidade, ele não existe. Como assim? Estamos dentro da investigação da Addison, certo? Então à partir disso, tudo o que acontece no livro é só um deslumbre do futuro. Mas as emoções amigos, são reais. Inclusive, pra investigadora, é exatamente como se ela tivesse vivido tudo aquilo, mesmo que fosse só uma ilusão mental. Outra coisa interessante é que o livro começa a alternar os capítulos, em um é a investigação na qual ela está com o pai e no outro a investigação que ela está com a mãe; isso contribui pra que a leitura seja fluida e crie expectativas no leitor, então prepare-se para os vários friozinhos na barriga!

Então, nada acontece de verdade. Estamos apenas vendo quais são as possibilidades. E queridos. QUE-RI-DOS. Não sei nem por onde começar a falar sobre os boys que ela encontra no caminho. No mundo paranormal, temos Duke; o clássico capitão do time de futebol, adorado por todos os fãs de esporte, desejado por todas as menininhas, uma das pessoas mais espertas desse livro e assim por diante. Já no mundo normal, Trevor; o boy que já sofreu mais do que devia, geek louco dos quadrinhos, apaixonante e sincero, uma das pessoas mais inocentes desse livro e muito mais.

E vocês achando que não ia ter uma loucura nesse livro, não é mesmo?

“COMO ASSIM?!?!?!”

Outra personagem importantíssima nessa história é a Laila, melhor amiga da Addison cujo poder é apagar memórias. Antes de falar mais sobre ela, aqui vai um esclarecimento: o poder mais assustador que você pode desenvolver no cérebro optimizado é o de ouvir pensamentos. Por quê? Porque é um poder onde você perde o controle e não é uma opção entrar na mente dos outros ou não, você escuta as vozes na sua cabeça o tempo todo. É praticamente impossível viver com isso. É assim que vive o pai da Laila.

E pra dar uma aliviada, ele recorre às drogas. Isso mesmo. Drogas inibidoras, que controlam seu poder mental. Óbviamente são ilegais, e aí que Laila se envolve numa jornada muito louca; o pai viciado que não dá muitas condições pra família, os irmãos desamparados porque dependem dela e isso não deveria ser responsabilidade de nenhuma adolescente; e, claro, a falta de dinheiro pra coisas básicas, já que muito desse dinheiro cobre as drogas do pai. Tudo isso contribui pra que ela seja uma personagem fascinante, muito bem-construída e muito profunda.

Como se não bastasse o drama da Laila, temos também uma pessoa muito perigosa, cujo pai da Addison (que é um “detector de mentiras humano”) está investigando pela polícia paranormal. Ou seja, muitos plot twists planejados para esse livro, então segurem.

“O MELHOR LIVRO QUE VOCÊ RESPEITA”

Vamos enaltecer então Kasie Westzinha por escrever essa obra prima que é Encruzilhada e LEIAM ESSE LIVRO PELO AMOR DE DEUS. E, antes que vocês se desesperem com o final (porque vão se desesperar), saibam que o segundo livro JÁ FOI LANÇADO! Chama-se Fração de Segundo e é tão bom quanto o primeiro, amém!

Espero que vocês tenham gostado da resenha, deixem seus comentários se curtiram e mostrem a resenha para seus amigos pra que eles possam ler esse livrinho e fazer parte desse mundo louco de Addison Coleman.

E me contem também qual poder vocês ficaram desejando ter! Eu, no caso, adoraria apagar as memórias como a Laila. É um poder bem útil! hahaha

Um beijo no core,

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

15 de abr 2017

O mundo inteiro enveludou. Logo de cara achei fuen, mas depois que vi o efeito legal do veludo molhado e como, seja qual for a peça, ele transforma o look, tive que me render.
Já estou querendo várias peças e vou mostrar algumas das inspirações, especialmente porque as achei bem reais, afinal andei olhando pelas lojas de departamento no shopping e tem a maioria dessas peças, então, possibilidade real de reprodução dos looks na vida.

Body, com decote nas costas: Os bodys e maios entraram com tudo no figurino das estilosas de plantão. Desde o começo do ano vejo um mais bapho que o outro, ja adquiri o meu em veludo.

Vestido camisetão: Esse é o tipo de peça que faz o look, não precisa de muito mais com uma peça chave dessas, simples e ao mesmo tempo sofisticada.

Blazer: Esse é o tipo de peça que a gente usa uma vez na vida uma na morte, pra ser sincera, mas quando usa, vira referência.

Quimono de veludo: Os quimonos e cardigans entraram com pé na porta esse ano, de todos os tipos e prontos pra complementar qualquer look.

Regata de alças/Cropped: Vi tantas brusinhas de alças finíssimas que acho que surgiram dos veludos mesmo. Seja para usar sozinho ou fazer sobreposições.

Vestido Ciganinha:

Saia Plissada: Saias plissadas, principalmente midi, estão ahasando demais, muitas vezes metalizadas, mas imaginem o quão sofisticadas podem ficar quando de veludo.

Macaquinho:Vou nem falar nada do macaquinho, porque socorro, que coisa mais linda, conforto é a palavra.

Body: Coloquei esse body extra no post porque a Kendall Jenner usou esses tempos, igualzin.

Tênis: Vocês já viram os tênis lindos de veludo que estão surgindo por toda parte, meus favoritos por enquanto são os modelos da Moleca e Quiz, joguem no google e chorem com a beleza.

Vestido de alças: Assim como as blusas, perfeitos para sobreposições, não só camisetas de algodão como rendas, transparências – Que são super tendências desse ano, várias possibilidades.

Bom gente, é isso, me contem o que mais gostaram nos comentários e se usariam tanto veludo molhado assim na vida, hahaha, beijo.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

01 de abr 2017

Pois é gente, sumi. Vim contar o que houve.

Pra quem acompanha as outras redes, canal, facebook, instagram, twitter, sabe que não sumi de verdade, estou na internet 24/7 (sim, mesmo quando estou dormindo, uma loucura) e isso exige muito de mim.
Pensar em conteúdo para tudo isso é bem desgastante, mas não estou reclamando, eu amo, minha cabeça de qualquer forma nunca para, então é muito bom ter onde colocar esse monte de coisa que eu penso. Só que esse é o problema, mesmo que eu tenha ideias ainda aqui para o blog, que eu pense em posts, quando chego aqui para escrever, fico super ansiosa e não concluo.
Não consigo explicar qual exatamente é a diferença do canal para o blog, mas parece que as situações se inverteram, porque no começo do canal, era assim que eu me sentia.
Pode ser que isso passe, espero que sim, mas teremos que aguardar para ver. Enquanto isso vou me esforçar 200% para terminar os posts para vocês, afinal as ideias existem, só ainda não foram publicadas.
Me segue nas outras redes para não ficar fora do que anda acontecendo, tem bastante coisa legal. <3

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

Postado por:
Carla Nascimento

Posts relacionados:

Comente

Página 1 de 4012345... 40››
 
ir ao topo