25 de fev 2018

Sempre quis tocar um instrumento, mas por muito tempo não tive condições financeira, nem para adquirir o instrumento nem para pagar aulas, vocês sabem como é, a vida aconteceu e outras prioridades acabaram ficando no caminho. Quando tive dinheiro para isso, não tive tempo e continuava não tendo quem me ensinasse, esse ano resolvi acabar com as desculpas, pesquisei qual instrumento dos meus preferidos seria mais fácil aprender a tocar com o auxílio da internet.  Acabei decidindo pelo Ukê, menos cordas, mais fácil de carregar e definitivamente muito simpático, tanto em aparência quanto em melodia.

Fiquei muito em dúvida quanto a qual comprar, afinal não podia bancar o mais caro, porém de melhor qualidade e não queria comprar o mais barato de todos, pois ouvi avisos quanto a sonoridade. Já tinha visto um em uma loja pequena aqui na cidade, mas achei que eles não teriam muitas opções e que na empolgação, eu acabaria comprando uma marca inferior só para ter logo o instrumento em mãos. Resolvi que seria na internet mesmo, muito mais lojas, possibilidade de pesquisar a reputação da loja, da marca, os modelos, reviews e opiniões.

Os Ukuleles são divididos em algumas categorias  (Soprano, Concerto, Tenor e Baritono) de acordo com tamanho, timbre e outras coisas muito mais complicadas que não sei explicar.

Escolhi um Concerto (o médio), 23k da Tagima. Achei o melhor custo benefício, até porque ele já vem com cordas Aquila, não precisei trocar. Comprei pela Americanas, da loja Cifras Music, foi entregue tudo certinho, fiquei com bastante medo de quebrar e etc, mas não, chegou bem embalado e todo montado. Custou R$258,00

Estou praticando algumas vezes por semana, uso principalmente canais no youtube (Amo o da Elise Ecklund) e o site Cifras Club.

Bom gente, é isso, espero que vocês tenham gostado, se tiver alguma dúvida e achar que posso ajudar, deixe um comentário, beijo beijo.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

16 de jan 2018

Engraçado que a essa altura não sei se quem me acompanha aqui no blog são as mesmas pessoas que me acompanham no canal, mas de qualquer forma, filmei partes da viagem e vlog sairão por lá, porém, algumas coisas não contei por lá, especificidades e coisas que achei que poderiam gerar confusão.

Essa viagem para Ubatuba só aconteceu porque outra viagem deu errado, aquela que comentei tantas vezes no instagram e canal, para Pernambuco. Originalmente só minha mãe iria para Pernambuco visitar a família, eram as férias dela, depois de 3 anos, ver no que podia ajudar com os problemas de saúde, entre outras coisas, mas ela quis que eu fosse, então comecei a pesquisar passagens.

Junto conosco iriam também minha tia e primo que vivem em São Paulo, as passagens para 30 de Dezembro foram compradas em Setembro, pela minha tia mesmo, já que usamos o cartão dela para pagar e ela conseguia achar passagens baratas que não apareciam para mim. Parecia estar tudo certo, mas quando fui verificar, já na semana da partida (Era dia 26 de Dezembro), percebi que as passagens foram compradas invertidas, ao invés de São Paulo > Recife, Recife> São Paulo.

Resumindo o resumo: Cancelamos as passagens, porque tão em cima já não valia mais a pena tentar, ninguém chegava a um acordo.

Passamos o ano novo em casa, o que acho um pouco triste, mas consegui fechar uma estadia mega barata em Ubatuba, numa kitnet legal, pra salvar pelo menos um pouquinho das férias da minha mãe. Leitores antigos e fieis se lembrarão que já fui lá uma vez visitar a Camila Nogueira, minha amiga do cabelo colorido. Graças a Camila e a família dela, essa viagem foi muito enriquecedora. ♥

Mas vamos começar pelo começo!

Quando penso em como foi complicado chegar lá fico impressionada por ter feito isso, mas ainda assim, satisfeita com o resultado. Moro em Cotia, então para chegar lá peguei, um uber até o centro de Cotia, um até o Butantã, metro até o Tietê (fui pro lado errado claro, tive que voltar), um ônibus de viagem até Caraguatatuba e um de lá outro para Maranduba em Ubatuba, onde ficamos. Sai de casa 8 da manhã e chegamos as 18:00 lá, por conta do transito. A mala estava pesadíssima porque levamos até coberta e travesseiros, fora roupa para as duas, viajar é perrengue mas dá gosto de fazer.

A Camila e o André (namorado dela) foram nos buscar de bike na chuva no último ponto de ônibus e andamos até a pousada.

Surpresa! Pontinha que balança, cabos de aço porém madeira podre.

Parecia uma casinha de bonecas, ainda estou apaixonada.

Fomos a praia de Maranduba no dia seguinte, que é linda, porém pela alta concentração de pessoas, logo fica contaminada porque a natureza não tem tempo para se recuperar.

Ainda assim, mesmo não ficando tanto tempo na água, sentar na areia ou grama próximo a praia e aproveitar a maresia é uma delícia. ♥

Até o próximo post, beijos.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

30 de dez 2017

Realmente espero que vocês não tenham entendido literalmente o nu do título, por favor né gente, vocês sabem que eu gosto de umas reflexões.
Mas se quiser começar o ano peladão, todo apoio!

O mais engraçado para mim é que eu gostaria de escrever apenas: DEIXEM AS BAGAGENS NEGATIVAS PARA TRÁS! E ir embora, porque depois de tanto pensar parece simples, mas vou falar mais a respeito.

Provavelmente, ano passado mesmo, eu estava reclamando de como as pessoas usam o ano novo como desculpa para traçar novas metas, não fazer nada a respeito e reclamar que elas não se cumpriram. Não discordo da Carla do ano passado, pois a falta de ação realmente não leva ninguém a nada, as coisas raramente caem em nossos colos, porém, metas são importantes, mesmo as otimistas demais. Quando focamos em um objetivo já pensando em seu sucesso, há possibilidades de que seu empenho, mesmo frente a adversidades, seja maior. Segundo o estudo que eu acabei de fazer aqui na minha vida.

Se você começa a fazer algo já achando que nunca vai conseguir, acaba nem tentando tanto quanto tentaria se estivesse pensando: Vou treinar até ficar foda.

Outro pensando a ser abandonado ou ao menos repensado é: Esse é o meu jeito, eu só não gosto/não consigo. O que já faz um flashback ao meu texto “Não com essa atitude”. No momento em que você não quer abrir o pensamento para algo, procura qualquer desculpa para não precisar. Tanto se perde quando você não está disposto a conhecer novas coisas, quando as suas certezas estão tão decididas que distorcem a realidade a ponto de que você pense que só o que você ama/conhece, é bom. Abra seus olhos, ouvidos e mente para o que o mundo ainda tem a te oferecer.

É importante que você esteja preparado para as situações, que você pense de forma realista e tenha consciência das consequências dos seus atos, mas que também saiba que as vezes é bom tentar chegar ao seu destino pegando uma estrada incerta. Que viver as emoções desse caminho que você pegou sem saber aonde iria, também é válido. E que o que não sair perfeito no final, não é um fracasso, é só a vida. E ela nunca vai ser perfeita como a sua idealização, porque a perfeição não existe.

Descarte as neuras do passado porque quando se olha para o plano geral, ninguém quer saber se sua unha do dedão do pé é encravada. As pessoas são se lembram mais daquela besteira que você falou em 2009, ou talvez, se foi algo muito horrível, você ainda pode pedir desculpas. Remoer situações e guardar rancor só te envenenam, resolva!

Não se abale com comentários negativos feitos no calor do momento por pessoas próximas ou não. Há grandes chances daquela pessoa só estar falando aquilo por não ter mais nada para falar e se esse for o caso, ela pode ficar com o conselho de Pitágoras: Se o que tens a dizer não é mais belo que o silêncio então cala-te.

O mesmo pode ser dito a opiniões não solicitadas feitas por pessoas que acham que te conhecem. Elas valem tanto quanto você pagou por elas: Nada.

– 2018, pode entrar!


Quanto ao look, simplesmente amei usa-lo. O cropped foi feito pela Dona Carmen (costureira amiga), a saia custou R$5,00 em um brechó e os sapatos são veganos da Urban Flowers, um amor de loja. O óculos é da Chilli Beans, fazia muito tempo que eu não tinha um óculos real oficial, espero que os fakes não tenham derretido minhas retinas.

Look ilustrado:

/roda

Fotos por Simone Montilares

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

Página 2 de 46123456... 46››
 
ir ao topo