06 de jun 2018

Nós medimos o crescimento pela altura, as vezes pela largura ou volume, contamos anos, medidas, contamos nos dedos, tempos musicais, contamos passos, quilômetros rodados, pontos, estações de metrô, metros² e então quando não basta, contamos histórias, cliques, minutos em vídeo, horas no cinema.

As coisas mais importantes não conseguimos contar, quantos suspiros de antecipação, quantas vezes o coração apertou, a barriga ou as mãos gelaram, quantas vezes fechamos os olhos e respiramos fundo. Não consigo medir o quanto cresci no último ano, a ponto de sentir a necessidade de contar constantemente o quanto mudei. Uma nova pessoa nasceu a qual estou sendo apresentada agora e eu mal reconheço a que ficou pra trás.

Foi tão surreal que nem consigo explicar suficientemente bem para quem ainda não passou por isso ficar preparado. As pessoas fazem cartas pra seus eu de 10 anos atrás, para quando eram adolescentes, eu quero pra Carla do ano passado e dizer que não vai ficar tudo bem ou mais fácil, mas pra aguentar firme.

Eu não sabia que a ansiedade e a desesperança iam me afastar de escrever, logo eu, que sempre escrevi atoa desde pequena, inventava histórias, começava livros. Sempre foi tão natural, que não pensei que pudesse sumir. Minhas prioridades assumiram o controle da minha vida e a preocupação me criou uma pessoa cautelosa, assustada, a vida me ensinou a não me mostrar pro mundo, a temer a sinceridade pra me proteger, a ser menos expansiva.

Ser adulto é solitário. Você não está sozinho, mas tudo sempre depende apenas de você. Em quem você confia, com quem você se envolve, o que tem que ser feito.
Quanto sobrou do que era antes?

Macacão: Costureira Camisa: Guarda roupa da tia Cinto: Mãe Bota: Urban Flowers Mochila: Oumai

As fotos do post foram tiradas pela Marilda Sousa (@sousasfotografia)

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

05 de abr 2018

Amar as artes é um dever divino entregue pelas musas a nós. Muito além das televisões, muitos estudantes de teatro guardam sonhos ainda mais tradicionais: pisar nos grandes e renomados palcos de teatro pelo mundo.

Influenciado pelas sociedades europeias, o Brasil iniciou ainda no século XIX um movimento de valorização cultural, principalmente da cultura erudita. Assim surgiram os principais teatros do país, que receberam ao longo da história os grandes nomes das artes musicais e cênicas.

Para um estudante do Curso de Teatro, nada melhor do que se dar a oportunidade de conhecer seus futuros palcos, assim como prestigiar grandes companheiros de arte. Separamos alguns dos mais tradicionais teatros do Brasil que todo aluno de Teatro deve buscar conhecer em sua jornada pela arte. AQU

Theatro Municipal de São Paulo

Palco da histórica Semana de Arte Moderna em 1922, o Theatro Municipal se tornou, além de um dos cartões postais de São Paulo, um patrimônio histórico brasileiro.

Construído em 1911, a ousada e inovadora edificação, para sua época, demonstra o interesse em inaugurar uma nova São Paulo à altura das posses da elite do Café. Sua arquitetura apresenta fortes traços renascentistas e barrocos, evidenciando a clara influência na elegante Ópera de Paris.

Sendo um dos palcos mais cobiçados do Brasil, o Theatro Municipal de São Paulo recebe orquestras, escolas de dança e peças teatrais mundialmente renomadas. Com fácil acesso pelo metrô Anhangabaú, o Theatro se encontra no centro de São Paulo, considerado por muitos como o coração cultural da cidade.

Aposentados, idosos, professores da rede pública de educação e estudantes possuem desconto para os espetáculos. A Fundação Theatro de São Paulo disponibiliza a programação e mais informações sobre a história e sobre as peças recebidas aqui.

Localização:  

Praça Ramos de Azevedo, s/nº – República, São Paulo. CEP: 01037-010

Theatro Municipal do Rio de Janeiro

Também inspirado na Ópera de Paris, o Theatro Municipal do Rio de Janeiro é considerado o principal casa de espetáculos do Brasil e uma das mais importantes da América Latina.

Inaugurado em 1906, a construção do teatro também ilustra parte da trajetória cultural brasileira. O Theatro Municipal do Rio de Janeiro recebe os principais nomes das artes cênicas.

Além do espaço para mais de 2.000 pessoas, o local conta ainda a Sala Mário Tavares e o Salão Assyrio. O primeiro leva o nome do compositor e maestro que atuou como regente titular do Theatro Municipal durante quase trinta anos. Já o Salão Assyrio se encontra no subsolo do teatro e foi responsável por abrigar os luxuosos bailes de máscara da capital carioca. A Casa de Espetáculos do Rio de Janeiro conta ainda com a escola de dança e a academia de ópera.

Localização:

Praça Floriano, s/n° – Cinelândia, Rio de Janeiro – RJ – CEP: 20031-050

Theatro da Paz

Diferente dos teatros anteriores, o Theatro da Paz não é inspirado na Ópera de Paris, mas sim no luxuoso Teatro Scalla de Milão. Fundado em Fevereiro de 1878, esse teatro é o maior da Região Norte e uma das principais casas de espetáculo do Brasil.

Fruto do Ciclo da Borracha, o teatro leva já na entrada as musas inspiradoras das artes cênicas: comédia, tragédia, música e poesia, além da dança que se encontra na lateral. O Theatro da Paz comporta pouco menos de mil pessoas e conta com o Salão Nobre, local onde ocorriam os bailes da nobreza.

A beleza do Theatro da Paz não está no exagero luxuoso, mas sim na classe e no símbolo cultural que esse passou a representar na história brasileira. O Theatro disponibiliza um site com a história, a agenda e as informações de bilheteria. Você pode acessá-lo aqui.

Localização:

Rua da Paz S/N – Centro – Belém – PA – Amazônia – CEP: 66.017-210

Teatro Amazonas Manaus (AM)

Um dos principais cartões postais da Amazônia, o Theatro Amazonas também tem sua construção como reflexo do Ciclo da Borracha, período áureo para a economia da região.

O passeio pelo interior do Theatro Amazonas é uma viagem pela Belle Époque refletida no Brasil. Apesar de sua obra ser datada de 1884, as obras foram paralisadas dois anos após o início e só foram retomadas em 1893. Com mais de 120 anos, o Theatro recebe óperas, musicais, grupos de dança, corais, orquestras e muito mais.

Localização:

Avenida Eduardo Ribeiro, Centro, Manaus – AM, 69025-140

Fontes:
1 . 2 . 3 . 4 . 5

Esse post foi patrocinado, as informações contidas nele foram consideradas de interesse geral. Vamo pro teatro galere :)

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

03 de mar 2018

Quando comecei a pesquisar o tom de ruivo que queria, me afundei no Pinterest e no Google tentando encontrar quem tivesse o tom semelhante com o que eu queria. Nem avermelhado, nem ruivo neon, nem blorange, a cor que estava na minha cabeça era bem específica e logo percebi que era o acobreado que todo mundo fala.
Quem tem o cabelo cacheado ou crespo e ruivo, pensou pelo menos uma vez antes de pintar se combinava com o tom da pele e com o tipo de cabelo, porque somos condicionados a pensar que é cor de cabelo liso. Por isso decidi fazer esse post, com não só minha pasta no pinterest, mas blogueiras e youtubers ruivas.

Se você está procurando alguma com o tipo de cabelo parecido com o seu, talvez encontre aqui, é só clicar no @ que já vai direto pro instagram de cada uma:

Daianne Possoly

Rosto de Neve – Suelen Lima

Espairecida – Ariane Osaki

Tonta e formosa – Nathany Sampaio

Taya Oliveira

Julia Lira

A post shared by J U L I A (@juulialira) on

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

Página 2 de 47123456... 47››
 
ir ao topo