02 de ago 2016

Nome: Livro de Marcar Livros
Por: Increasy Consultoria Literária
Editora: Verus
ISBN: 9788576865001
Número de páginas: 200
Sinopse: Um lugar para anotar os filmes a que assistiu em diversas categorias, aqueles que conquistaram o seu coração e os que ainda quer ver, enquanto descobre os premiados, que nenhum cinéfilo pode deixar passar.

Assim que vi esse livro fiquei louca atrás, na verdade, desde que o Livro de marcar livros fiquei imaginando como seria um de marcar filmes/séries.

O livro é bem interativo, a intenção é que você complete e responda as solicitações do próprio livro.
A lista de filmes premiados no Oscar está incluída no livro, para que possamos marcar qual já assistimos ou pretendemos assistir. Outras premiações conhecidas também aparecem, como o Globo de ouro, o festival de cinema em gramado e até o Framboesa de ouro.

O que achei mais legal, foi que não se concentraram apenas no prêmio principal, mas categorias que adoro, como fotografia e trilha sonora, também foram incluídas no livro. :D

Ele te dá a opção de indicar e escolher atores e filmes para as maiores premiações do cinema atualmente e contar seus diretores favoritos.

Tem um espaço para fazer avaliações sobre os filmes assistidos recentemente, que poderia ser maior, em minha opinião.

Amei o livro, a capa é dura, e as folhas internas brancas, com detalhes e ilustrações em tons de roxo. A fonte usada nos textos tem bom espaçamento e serifa e a dos títulos é jovem e divertida.

Espero que tenham gostado, estou amando e já no aguardo de um para séries. :D

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

04 de jul 2016

Nome: Curtindo a vida adoidado (Ferris Bueller’s day off )
Autora: Todd Strasser
Editora: Gutenberg
ISBN: 9788582353790
Número de páginas: 160
Sinopse: Os pais de Ferris Bueller realmente acreditaram que ele estava doente. A sua pior atuação em anos, e eles haviam caído nessa. Ferris não esperava que fosse fácil convencer o amigo, Cameron, a sair de sua fossa interior para acompanhá-lo em um dia onde o céu era o limite e não haveria nada que eles não pudessem fazer. Tirar a namorada, Sloane, da aula seria a parte fácil do plano, mesmo com a marcação cerrada do diretor Rooney e a perseguição de Jeanie, a explosiva irmã de Ferris.

Tendo Chicago inteira como parque de diversões e com a missão de fazer com que seu dia de folga seja incrível, Ferris não aceitará ter nada menos que o dia mais inesquecível de sua adolescência – tão inesquecível quanto o filme de John Hughes, que completa 30 anos em 2016.

Logo que a editora apresentou os títulos disponíveis para resenha, fiquei animadíssima, não só porque a história é um clássico, mas porque é épica de tão fantástica. Para quem, assim como eu, não assistiu Curtindo a vida adoidado, o filme, na sessão da tarde e não conhece Ferris Bueller, prepare-se para virar fã. Aos que já são fãs, podem relembrar e perceber alguns detalhes fantásticos aos quais não demos atenção antes.

 

Esse poderia ser um livro sobre juventude transviada e adolescentes descumprindo regras, bom, parece, mas o propósito e a mensagem transmitida são bem maiores e nos faz repensar escolhas da vida.

Ferris está no último ano do ensino médio, sua vida está prestes a mudar, em alguns meses ele vai sair da escola e todas as responsabilidades serão reais. Ele se preocupa frequentemente com seu melhor amigo, Cameron, a quem ele descreve como “tenso”, por ter crescido em uma casa muito rígida, tradicionalista e fria. Apesar de Cameron ter a Saúde frágil, Ferris acredita que ele apenas não esteja avaliando toda a perspectiva e precisa de algo melhor para fazer, tirar um dia para viver a vida da melhor forma que sabe: Se divertindo.

Cada personagem tem seu conflito e são muito bem construídos, desde Cameron com medo de se meter em confusões a Jeanie, a irmã de Ferris, que se revolta com a falta de limites do irmão.

O narrador é onisciente, portanto permite que tenhamos o ponto de vista de todos os personagens, quase como se estivéssemos assistindo ao filme, voamos de um cenário a outro. É uma leitura fácil, tanto pelas poucas páginas e diagramação confortável, quanto pela escrita que nos aproxima dos personagens. O livro é bem divertido, repleto de reflexões e lições de como aproveitar a vida de forma plena, sem deixar de lado o que importa.

A pressão sobre os adolescentes nessa época do final do ensino médio, acaba os induzidos a decidir o que querem “para o resto da vida” em um curto período de tempo e por causa de todo o estresse, acabam deixando a vida passar sem realmente aproveitá-la. As imposições e expectativas criadas imprimem a regra de que não são permitidos erros, mas nada é a prova de falhas e com Ferris aprendemos que o importante é saber improvisar no caminho e ser otimista.

Confesso que tenho vontade de saber o que acontece depois, o que provavelmente nunca vai acontecer, já que o filme está comemorando 30 anos e o livro foi lançado apenas agora. Mas fica para os imaginativos. Alguém ai esta afim de criar uma fanfic?

Já conhece a história?
Com qual personagem mais se identifica?

Easter Egg no fim do livro ♥

Diferenças do livro para o filme (SPOILER):
Ferris tem 3 irmãos, não apenas Jeanie;
Ferris rouba um dos dez títulos bancário do pai que seria usado para sua faculdade;
Ordens dos eventos, primeiro vão ao museu, depois ao jogo e depois pegam o taxi;
Ferris, Cameron e Sloane dão uma entrevista numa rádio de esportes;
O diretor não esquece a carteira na cozinha.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

04 de jan 2016

Nome: Quanto tudo começou em Quadrinhos
Autora: Bruna Vieira e Lu cafaggi
Editora: Nemo
ISBN: 9788582861318
Número de páginas: 80
Sinopse: Bruna tem uma lista secreta de sonhos que nunca contou para ninguém. Em uma cidade tão pequena que você provavelmente nunca ouviu falar, sua história começa. Nem tão alta, nem tão magra, nem tão divertida. Dizem que ela queria fazer as malas e explorar o mundo, mas antes disso vai precisar lidar com a timidez e enfrentar os primeiros dias na nova escola. Viajando com andorinhas e descobrindo as pontes que ligam a vida de uma garota comum aos seus sonhos, Bruna Vieira encontra o traço delicado da premiada ilustradora e quadrinista Lu Cafaggi, nos presenteando com a história de uma jovem que aprendeu a amar a vida e a si mesma antes de conhecer o mundo lá fora.

Desde o lançamento estou querendo esse livro, sou mega apaixonada pelo trabalho da Lu Cafaggi e super me inspiro na historia da Bruna Vieira, a parte que conheço pelo menos, porque apesar de acompanhar online, ainda não tinha nenhum de seus livros.

Faz um tempo também que não comprava nenhum livro em livraria física, porque online é bem mais barato (Paguei R$25,00, online está R$18,00), mas não consegui me segurar vendo os detalhes do livro em mãos. Foi tudo muito bem pensado.

São poucas páginas, mas muito bem detalhadas, quem acompanha a Bruna pode pegar facilmente as referências nos desenhos, como por exemplo as andorinhas distribuídas ao longo dele.

É fácil se identificar, ele conta a história de quando Bruna trocou de escola e todo mundo que já teve que fazer essa passagem, sabe como foi difícil, me lembrou inclusive o dia meu primeiro dia de aula na faculdade.

Apesar do livro ter pouco tempo, a representatividade das ilustrações o completa muito bem. Como essa cena abaixo, onde ela caminha por um corredor cheio de gente, se sentindo pequena e entra na sala se sentindo enorme, conforme as pessoas a notam ou não, muito bem sacado.

45454545545

Unhas cagadas, olhe para o desenho

Mais algumas doses de fofura e de repente, uma receita de bolo:

IMG_1708

Além de espaços em que o leitor pode interagir com o livro, anotando suas próprias experiências em situações semelhantes, há uma playlist com músicas da época (tem um qr code e um link para ela no Spotify, mas acho ela não existe mais), fotos, algumas com intervenções em desenho, da infância da Bruna e comentários da Lu Cafaggi no final.

IMG_1323

Vi criticas negativas a ele, mas não concordo com as mesmas, o livro entrega o que promete, apesar de não seguir as características de um hq comum, principalmente porque a maioria dos desenhos não se prendem a quadros.

No geral valeu a pena compra-lo e estou muito feliz com ele, recomendo. <3

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

Página 3 de 141234567... 14››
 
ir ao topo