17 de mar 2017

Oi gente, eu sou a Maria Carolina, mas se vocês quiserem, Carol ou até mesmo Maria Carol. Sou a nova colaboradora do blog e vou falar sobre música. E meu primeiro post, vou falar sobre o ‘Divide‘, novo álbum do Ed Sheeran.

Depois de dois anos de hiato musical e das redes sociais, Ed Sheeran voltou com tudo! Quem pensou que ele poderia estar descansando e aproveitando a vida, pensou errado. Ed utilizou (e muito) bem o tempo para compor músicas novas para o seu terceiro álbum de estúdio, o ‘Divide’ (÷), lançado no dia 3 de março de 2017.

O sucessor do ‘Plus’ (+) e ‘Multiply’ (x), está disponível em CD (edição padrão) com 12 músicas CD (edição deluxe) com 4 faixas bônus, download digital e também vinil. “Shape of You” e “Castle on the Hill“, os dois primeiros singles do álbum, foram lançados simultaneamente no dia 6 de janeiro. Ah, e os clipes das duas músicas já estão disponíveis para você curtir, respectivamente, aqui e aqui.

E o sucesso de ‘Divide’ já pode ser representado em números. Considerado um dos melhores álbuns de 2017 (ou melhor), estreou em 1° lugar na Billboard. E em menos de 15 dias, já vendeu mais de 4 milhões de cópias no mundo inteiro. Fora que Ed Sheeran já é considerado o rei do Spotify, com mais de 56,73 milhões de streams em um ÚNICO DIA. Você não leu errado, em apenas um dia. Todas as faixas do álbum (edição deluxe) foram direto para o topo do chart Spotify Global 50, enquanto Sheeran é o artista mais executado na plataforma com mais de 45,5 milhões de ouvintes mensais.

É possível esperar ainda mais sucesso? Claro que é! Os números ainda vão crescer e não duvido que possa aparecer mais uma indicação ao Grammy, e quem sabe, o ruivinho leve uma estatueta para casa.

Se você não conhece lançamento de Ed Sheeran, pode ouvir o álbum na playlist abaixo:

Agradecimentos ao site Ed Sheeran Brasil por todas as informações citadas no post.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

28 de dez 2016

fotografia-4

Se você está responsável pela playlist da festa de ano novo, como eu, seus problemas acabaram, hahaha.

Juntei as músicas mais dançantes atuais, uns funks, as nostalgia de fim de festa e vim compartilhar com vocês. Já que não vamos passar o ano novo juntos, pelo menos podemos passar ouvindo e dançando as mesmas músicas. ♥

Acho que esse vai ser o último post do ano, porque vou viajar pra Boituva, mas não esqueçam do canal (faltouacucar), ainda tem coisa pra sair por lá e vou gravar vlog. Fiquem de olho no instagram (faltouacucar) e no snapchat (carlaccns) também, não vamos perder os contatin, beeijo.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

04 de dez 2016

Confesso que não faz muitos dias desde que realmente descobri Melanie Martinez, antes dessa semana eu só conhecia uma música (Soap) e sua aparência, bem por cima. Como estava a um tempo pensando, ok, tenho que parar ouvi-la. Resultado: Ouvi a primeira música e só fui deixando as outras passarem, quase hipnotizada e então, começou a obsessão.

A primeira impressão, tentando entender as letras enquanto ouvia, era que tinha muito mais dentro delas do que demonstravam. Acabei ficando confusa tentando compreender como, com um vocal tão inocente, sussurrado e os arranjos infantis, poderia haver tanta problemática nas letras. Achando que estava ficando maluca, entendendo errado, abri tradução por tradução para ler e não, era isso mesmo. Se você não prestar atenção, não souber o que tem por trás, acha que toda a situação está sendo romantizada.

Eu precisava então saber quem era a Melanie, de onde saiu e o que aconteceu com ela. Pelo que li, todo o álbum CryBaby, seu primeiro, é baseado em sua vida/infância, não sei até onde é real, onde começa a licença poética, mas meu peito se enche de angustia, porque sendo real para ela ou não, muitas garotas tem histórias parecidas com as de CryBaby.

Algumas coisas me preocupam, pois o visual da Melanie, desde o The Voice, quando ainda era “anônima”, já era apelativo, tanto por ser diferente, quanto por fazer a linha sexualidade infantilizada. Esse estilo adotado no conteúdo das músicas e clipes, faz parecer que boa parte daquilo, tanto a pressão estética e busca pela perfeição (que aparentemente começou por conta da mãe alcoólatra), quanto os relacionamentos abusivos (de todos os lados), ainda acontecem com ela. </3

Se você já conhece o trabalho da Melanie, alguma música ou mesmo seu visual, peço que dê um pouco de atenção a tudo que há por trás de suas músicas perturbadoras. Eu só sei que ainda tenho muito a aprender a respeito.

Top 5 clipes

Segue o álbum CryBaby para ouvirem:

Me contem se já conheciam ou gostaram de conhecer, beijos.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

Página 1 de 1112345... 11››
 
ir ao topo