30 de ago 2017

Um série incrível que todos deviam conhecer: Happy Valley. Achei no Netflix e comecei a assistir sem pretensões, sem indicações, pura sorte.

Happy Valley é uma série britânica de drama criminal, ou seja, uma série policial com choradeira, hahaha. Ela começa no ponto em que Catherine, que trabalha para a polícia e mora com sua irmã desde que se divorciou do marido, cria seu neto, Ryan, fruto de um estupro que sua filha adolescente sofreu. Becky (A filha), cometeu suicídio após o nascimento do filho e o homem responsável acaba de ser solto após cumprir sua pena.

A relação de identificação com Catherine Cawood é automática, porque a mesma não poupa sentimentos, da mesma forma que ela corre pra porradaria, chora quando precisa. De certa forma de fez pensar como outros personagens femininos de séries foram trabalhados de forma rasa, seguindo apenas uma vertente, ou durona, emotiva, sensível, dramática, quando na realidade todas as mulheres tem muitas versões de si.

A série não subestima a inteligência do espectador

A cenas acontecem de forma que nós surpreendemos de acordo com os acontecimentos, não são muitas as cenas em que conseguimos prever o que vai acontecer antes dos personagens. A construção do roteiro é muito inteligente. Ainda que haja momentos de violência, sabemos que outros aconteceram na história e foram ocultados, imagino até como uma forma de não atrapalhar o desenvolvimento dos personagens futuramente.Sabe as vezes que você estava assistindo um filme e ficou indignado com os personagens “Mas porque ela não foi pelo outro lado”? Você não vê esse problema aqui.

Mulheres reais
A  personagem principal é uma mulher beirando a terceira idade, sexualmente ativa, que trabalha fora, avó e fora da linha “bela recatada e do lar”. A maioria das personagens são mulheres e incríveis, chegou a ser patético como os homens pareciam fracos perto delas, uma vez que a série não tenha seguido a linha machista.

Se ainda não foi o bastante:

  • Inglês britânico é muito legal
  • Dirigida por uma mulher
  • Passa no teste Bechdel (O teste questiona se a obra de ficção possui pelo menos duas mulheres que conversam entre si sobre algo que não seja um homem) fácil e sem esforço.
  • São duas temporadas com 6 episódios cada, está no Netflix e você não tem desculpas para não ver.
  • Se você já assistiu The Fall e gostou, provavelmente vai amar, caso não, assista em seguida, porque também é incrível.
  • Pros fãs de Harry Potter ainda temos duas participações de atores na segunda temporada, quando assisti não sabia, então imaginem o meu susto ao ver Neville (Matthew Lewis) e Murta que geme (Shirley Henderson), hahaha.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

18 de abr 2017

Sabe aqueles filmes que são tão bons que merecem ser vistos por todo mundo? Eu tenho uma lista imensa de filmes assim e por isso resolvi criar uma serie de posts aqui para compartilhar eles com vocês. Agora, todo mês terá um post com indicações de filmes incríveis que talvez você ainda não tenha visto. Vou buscar sempre indicar três filmes por vez, assim consigo falar um pouco sobre eles e o post não fica cansativo.

Para esse primeiro post escolhi três filmes que tem uma coisa em comum (além de estarem na minha lista de favoritos, claro), todos trazem criticas sociais, sejam elas explicitas ou implícitas.

Réquiem para um Sonho

Requiem para um sonho

Réquiem para um Sonho é um daqueles filmes que não fácil de assistir, mas que com certeza vale a pena. Nele vamos acompanhar, principalmente, a historia de três personagens que lidam com diferentes tipos de vícios. Harry Goldfarb (Jared Leto) e Marion Silver (Jennifer Connelly), um casal apaixonado, que tem como sonho montar um pequeno negócio e viverem felizes para sempre, porem são viciados em heroína. E Sara (Ellen Burstyn), a mãe de Harry, que durante o processo de emagrecimento acaba viciada em pilulas para emagrecer. O filme vai mostrar como o vicio, seja ele qual for, pode destruir vidas e relações. É um filme incrível, com um roteiro super complexo e bem estruturado, que trabalhou muito bem as tragédias e as relações entre os personagens.

Meninos Não Choram

Meninos não choram

Meninos Não Choram é um filme baseado em fatos reais e conta a história de Brandon Teena, um garoto transexual. O filme começa em meados de 1993, mostrando as dificuldades de Brandon para legitimar sua identidade e os preconceitos que sofre, situações que o levam a se mudar de Lincoln, sua cidade natal, para Falls City, região de Nebraska. Nessa cidade Brandon vai fazer amizades, viver um romance com Lana Tisdel e também sofrer diversas violências quando sua transexualidade é revelada.

O filme é bastante “pesado” e já aviso que tem cena de violência sexual, então pra quem isso é um gatilho, é bom saber antes de assistir. Eu realmente passei muito mal com a cena, pois ela é bastante perturbadora. Mas, é um filme incrível, principalmente para que se possa entender o nível de violência que as pessoas LGBT sofrem.

Na Natureza Selvagem

 Na natureza selvagem

Na Natureza Selvagem conta a historia de Christopher McCandless (Emile Hirsch), um jovem recém-formado, que decide viajar sem rumo pelos Estados Unidos em busca da liberdade. Durante sua jornada pela Dakota do Sul, Arizona e Califórnia ele conhece pessoas que mudam sua vida e sua forma de ver o mundo, assim como sua presença também modifica as delas. Até que, após 2 anos na estrada, Christopher decide fazer a maior das viagens e partir rumo ao Alasca, onde vai realmente explorar os desafios da natureza e de viver isolado da sociedade. Apesar de ser um filme que ainda tem vários clichês hollywoodiano com relação a construção do personagem, o filme é muito bom para fazer a gente repensar, principalmente, os nossos hábitos de consumo. A trilha sonora também merece muito destaque, pois se encaixou perfeitamente, deixando muitas cenas dramáticas ainda melhor.

Então, já assistiu algum dos filmes? Me conta nos comentários, e também indica pra gente aquele filme que você acha incrível e que merece ser visto por todos. Xoxo :*

Créditos: O site filmow foi usado para ajudar na composição das sinopses.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

11 de abr 2017

Na semana passada saiu o primeiro episodio da quinta temporada de Prison Break. Eu ainda não vi o episodio porque quero terminar de rever todas as outras temporadas da serie, mas não queria esperar para fazer esse post, então em vez da gente conversar sobre o que eu achei do episodio e o que espero da nova temporada, eu resolvi trazer cinco motivos para que vocês façam uma maratona da serie.

É bem provável que você já conheça essa serie e até já tenha assistido um episodio ou outro, pois ela até já passou no sbt, mas caso você seja novo no mundo das series e não conheça nada sobre essa belezinha que começou a ser exibida lá em 2005, e foi “finalizada” em 2009, ela tem como enredo principal a historia dos irmãos Lincoln Burrows e Michael Scofield, sendo mais especifica do plano que Scofield cria para resgatar da prisão o irmão, que está com os dias contados para receber a sentença de morte por ter matado o irmão da vice-presidente.

E se a historia ainda não chamou a sua atenção o suficiente para começar a assistir a serie, segue lendo esse post porque vou te dar motivos pra mudar isso. E se você já ficou com vontade de assistir, bem, segue lendo o post também. (Risos)

ENREDO BEM CONSTRUÍDO

Sabe aqueles historias que depois da metade você ainda tá vendo as coisas se amarrarem e não tem furos bizarros? Prison Break tem muito disso, principalmente nas primeiras temporadas. Cada elemento da historia é chave para os acontecimentos que se seguiram, então o enredo ser muito bem construído e pensado é com certeza a segunda melhor coisa do seriado (vou falar da primeira no próximo tópico).

5 motivos para fazer uma Maratona de Prison Break

A MELHOR QUÍMICA ENTRE ATORES QUE INTERPRETARAM IRMÃOS

Dominic Purcell (Lincoln) e Wentworth Miller (Michael) tem uma química incrível, é serio. Eu consegui “ver” o amor familiar e realmente acreditar que um se importava tanto com o outro que seria capaz de cometer um crime e ser preso só para tirar o irmão da prisão. Ah! E Acredito que não sou a unica que considera que os dois realmente são ótimos atuando junto, pois depois da serie eles já aturam juntos, não como irmãos, mas como parceiros, nas series: Flash e DC’s Legends of Tomorrow.

5 motivos para fazer uma Maratona de Prison Break

MICHAEL SCOFIELD

Scofield é com certeza um dos melhores personagens já criados nas series. Eu sei que tem uma lista incrível de personagens bons em series e filmes, mas pra mim, ele com certeza entra fácil em uma lista de 10 melhores. Toda a forma como escreveram o personagem e o jeito que ele vê as coisa, a genialidade que envolve tudo que ele cria, cada plano, é incrível de assistir. Michael é um personagem cheio de empatia, isso o torna ele ainda mais extraordinário, porque vemos a faceta de decodifica as coisas e ao mesmo tempo sofrer por fazer em um ambiente onde isso beneficiara pessoas ruins.

5 motivos para fazer uma Maratona de Prison Break

TEORIA DA CONSPIRAÇÃO

De inicio a serie é só sobre um irmão que tenta salvar o outro da cadeira elétrica, mas a cada episodio a gente vai percebendo que existe diversas questões politicas envolvendo a prisão de Lincoln e de repente a gente está totalmente pego nessa teia tentando desvendar toda a trama junto com os personagens. Então se você gosta de tramas cheia de interesses políticos, conspirações, agentes secreto, queima de arquivo e muito segredo, com certeza vai gostar dessa.

5 motivos para fazer uma Maratona de Prison Break

DIVERSOS “VILÕES”

Prison Break é um seriado que tem como principal cenário uma prisão, então é bastante obvio que iriamos ter diversos “vilões”, diversos personagens que estão presos e realmente merecem estar ali. Então a serie é repleta de personagens que fizeram e farão coisas horríveis, e eu considero isso uma das coisas que motivam a ver a serie porque ela vai mostrar diversas faces da maldade humana. Em um momento o vilão estará sendo o herói por causa de um “vilão pior”, mas no próximo episodio você já vai perceber que nesse seriado não se deve confiar em nada e em ninguém.

PRA QUEM JÁ ASSISTIU: 
Vocês sabem, faz um bom tempo que essa serie terminou, e até pra quem viu nos últimos anos, a serie é cheia de detalhes, segredos, reviravoltas… Então é normal esquecer muitas coisas, e acho que com a nova temporada vale a pena rever tudo para que cada detalhe fique “fresquinho” na cabeça.

Então gente, espero ter conseguido mostrar, pelo menos um pouquinho do quanto essa serie é maravilhosa. Xoxo.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

Página 1 de 2912345... 29››
 
ir ao topo