25 de jul 2014

Sinto várias lacunas cinematográficas na minha vida e tentando preenche-las descobri vários filmes legais, que nunca tinha sequer ouvido falar. Vou falar um pouco sobre eles conforme for assistindo, hoje vão ser 5 :)

Goonies (The Goonies – 1985)
Meus amigos me recomendaram esse filme não acreditando que eu nunca tinha assistido. Aparentemente ele passava o tempo todo na sessão da tarde e eu sempre perdi. E como eu ri, nossa!
Algumas coisas são bem galhofas por ser um filme antigo, mas é tão cômico que não dá pra resistir.

Sinopse: Com os prédios de seu bairro estando prestes a ser demolidos, o que forçará a mudança de todos os residentes do local, um grupo de garotos resolve organizar uma cerimônia de despedida do local. Quando descobrem um legítimo mapa do tesouro, capaz de torná-los ricos e evitar a destruição de suas casas, Os Goonies resolvem partir em uma grande aventura

Gatinhas e Gatões (The Sixteen Candles – 1984)
A história do casal em si não me prendeu tanto, mas sim as coisas que aconteciam em volta. Realmente sinto falta desse humor antigo, coisas assim me fazem querer ter nascido em outra época.

Sinopse: Samantha Baker (Molly Ringwald), uma adolescente que está completando 16 anos, sonha em namorar com um colega do colégio, que infelizmente namora uma linda jovem. Além disso, em virtude do casamento de sua irmã mais velha seu aniversário é totalmente esquecido, e como se não bastasse, um garoto começa a assediá-la de forma inconveniente.

Clube dos Cinco (The Breakfast Club – 1985)
Gostei muito desse filme, ele junta numa mesma sala os estereótipos clássicos de escola: O rebelde, uma garota popular, um nerd, um atleta e uma “esquisita”. Observar e entender como eles lidam com suas diferenças e conflitos é muito legal <3

Sinopse: Em virtude de terem cometido pequenos delitos, cinco adolescentes são confinados no colégio em um sábado, com a tarefa de escrever uma redação de mil palavras sobre o que pensam de si mesmos. Apesar de serem pessoas completamente diferentes, enquanto o dia transcorre eles passam a aceitar uns aos outros, fazem várias confissões e tornam-se amigos.



Curtindo a vida adoidado (Ferris Builler’s day off – 1986)
Pois é, eu nunca tinha assistido esse filme. Algumas coisas são tão impossíveis que você fica “Caramba, não acredito”. Muitos acham esse filme muito bem feito e uma grande referência pela forma como foi filmado

Sinopse: No último semestre do curso do colégio, Ferris Bueller (Matthew Broderick) sente um incontrolável desejo de matar a aula e planeja um grande programa na cidade com sua namorada (Mia Sara), seu melhor amigo (Alan Ruck) e uma Ferrari. Só que para poder realizar seu desejo ele precisa escapar do diretor do colégio (Jeffrey Jones) e de sua irmã (Jennifer Grey).

Dirty Dancing (Dirty Dancing – 1987)
Adoro filmes de dança, alguns dos mais antigos ainda não assisti. Minha vontade é sair dançando loucamente pelo quarto hahaha. Dirty Dance é um clássico, mesmo quem não assistiu conhece a cena de dança final e sabe que “The time of my life” era a trilha sonora no filme.

Em 1963, Frances Houseman (Jennifer Grey), ou “Baby”, como é chamada pela família, uma jovem de 17 anos, viajou com seus pais, Marjorie (Kelly Bishop) e Jake Houseman (Jerry Orbach) e sua irmã Lisa (Jane Brucker) para um resort em Catskills. Ao contrário de Lisa, que pensa em roupas, Frances é idealista e quer estar no próximo verão no Corpo da Paz estudando a economia dos países do Terceiro Mundo. Assim, ela espera que este seja o último verão como uma adolescente despreocupada, mas Baby não se dá muito bem com sua irmã mais velha e está entediada em tentar distrair os hóspedes mais velhos (foi envolvida nesta situação por seu pai). Até que numa noite Baby ouve algo que parece ser um som de festa no alojamento dos funcionários (que os hospedes não podem ter acesso). Ela consegue entrar na festa graças a um empregado e descobre que ali o pessoal realmente se diverte com danças, que Max Kellerman (Jack Weston), o dono do hotel, não permite. Baby chega a dançar com Johnny Castle (Patrick Swayze), um professor de dança, e logo fica apaixonada por ele. Quando Penny Johnson (Cynthia Rhodes), a parceira de dança de Johnny, fica grávida por ter se envolvido com Robbie Gould (Max Cantor), um dos garçons, Baby se oferece para aprender a dançar e substituir Penny, mas o pai de Baby, quando descobre, não gosta disto, pois considera que Johnny é de outra classe social e Baby é jovem demais para entender seus sentimentos.

Já assistiu ou assistiria algum dos filmes?

Sinopses: Adorocinema.com

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

19 de jul 2014

Fiz esse post correndo, me desculpem o deslexo, mas hoje teve youpix, mal deu tempo respirar.

Desenhei e pintei com aquarela os personagens dos meus filmes infantis favoritos, espero que gostem <3

Procurando Nemo e Lilo & Stitch
Valente, A noiva cadaver e Frozen
Coraline e Anastasia.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

18 de jun 2014
Eu ia fazer esse post antes do lançamento de “A Culpa é das estrelas”, mas esperei passar um pouco o hype.
Já repararam na quantidade de filmes retratando o mesmo tema, ou semelhante? Nós assistimos a esses filmes sabendo que vamos chorar até desidratar e passamos o filme todo sabendo que um dos personagens vai morrer e rezando para que não aconteça (Também acontece em Marley&Eu). Provavelmente gostamos de sofrer.

Agora é para sempre (Now is Good)

Tessa, é uma adolescente de 17 anos apaixonada pela vida. Diagnosticada com uma doença terminal, ela decide fazer bom uso de cada momento fazendo uma lista de coisas que uma adolescente normal iria experimentar. Com a ajuda de uma amiga, ela começa a pôr em prática os itens da lista e, enquanto seus pais e seu irmão lidam com o medo de perdê-la de suas próprias maneiras, Tessa passa a explorar um mundo novo e viver cada dia o mais intensamente possível. No entremeio, a garota se apaixona por Adam, seu novo vizinho, item que não estava na lista mas que se prova a mais revigorante experiência de todas.

Esse filme, lembra muito “A culpa é das estrelas”.  Tessa, apesar de seu humor negro, está desesperada para viver o máximo possível no tempo que lhe resta, mesmo que isso signifique cometer crimes e ferrar ainda mais sua saúde. A Dakota é fantástica em qualquer papel (Dake me beija), chorei feito criança.

Uma prova de amor (My Sister’s Keeper)

A pequena Anna não é doente, mas bem que poderia estar. Por treze anos, ela foi submetida a inúmeras consultas médicas, cirurgias e transfusões para que sua irmã mais velha Kate pudesse, de alguma forma, lutar contra a leucemia que a atingiu ainda na infância. Anna foi concebida para que sua medula óssea prorrogasse os anos de vida de Kate, papel que ela nunca contestou… até agora. Tal como a maioria dos adolescentes, ela está começando a questionar quem ela realmente é. Mas, ao contrário da maioria, ela sempre teve sua vida definida de acordo com as necessidades da irmã. Então, Anna toma uma decisão que seria impensável, uma atitude que irá abalar sua família e talvez tenha terríveis consequências para a irmã que ela tanto ama.

Cameron Diaz provando que não é uma atriz só para comédias românticas. O filme é surpreendente, mas infelizmente não posso contar, porque quero que vocês assistam. Ele mostra não só a história de Kate, mas o impacto que sua doença causou na família. São muitas lágrimas e lições de vida.


50% (50/50)

Adam (Joseph Gordon-Levitt) tem apenas 27 anos e descobre que está com câncer. O problema é que ele não fumava, não bebia e foi difícil entender porquê foi aparecer um tumor em sua vida. Mas para ajudar a enfrentar essa pedreira ele vai contar com a ajuda de seu melhor amigo Kyle (Seth Rogen), um cara muito alto astral, e também de uma analista (Anna Kendrick) que não é de se jogar fora. Dessa forma parece até que suas chances de sobrevivência em torno dos 50% não tão ruins assim. Será que não mesmo?

Seguindo uma linha muito mais descontraída que dos outros filmes, foge do clichê. Ri bastante, mesmo com muitas partes tristes. Recomendo.

Um amor para recordar (A Walk to Remember)

Jamie é uma menina estudiosa e religiosa, diferente do Landon que faz parte da turma de desajustados do colégio. Ele não faz só uma brincadeira de mau gosto, ele participa de uma brincadeira que quase mata um dos seus colegas. E ele é convidado pelo diretor da escola, como punição a “mudar de vida” dentro da escola, conhecer pessoas diferentes e viver situações diferentes.

Bem antigo, se você não assistiu está com uma lacuna de choradeira em sua vida. Só de estar aqui nessa lista, o suspense do filme já acaba, afinal, agora vocês já sabem que alguém está com câncer. Assim como em “Now is Good” há uma lista de coisas a se fazer, mostrando como devemos nos esforçar para conquistar nossos sonhos.

Claro que não tem todos os filme sobre câncer nesse post, eu não assisti tanto assim e ultimamente tenho tentado evitar choradeiras. Ainda não assisti “A culpa é das estrelas” (apesar de ter lido), mas vocês podem encontrar mais nesses dois links:

1 | 2
Sinopses: Retiradas do filmow

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

Página 27 de 29«1 ...23242526272829››
 
ir ao topo