30 de ago 2013


Acabei de ver o trailer de “A menina que Roubava Livros”. Já estou ansiosa e ciente de que vou chorar demais com o filme.

Sempre esperamos que o filme seja tão bom quanto o livro, muitas vezes ficam devendo. O livro me parecia bem mais triste mas fora isso, até aqui, acho que não mudaram muita coisa. 

 

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

16 de ago 2013
 
Odeio ser chorona, acho um sinal de fraqueza. Por natureza (e por ser de câncer) sempre que tenho oportunidade choro feito louca. Geralmente de nervoso e no caso que vou falar hoje, quando surge algum filmes depressivo envolvendo um coração partido, confiança traída ou enfim, nostalgia.
Dos meus filmes favoritos alguns me fazem chorar e esse post vai falar sobre eles.
 
Ps: Eu te amo: Após a morte do Gerry a depressão da Holly passa por vários níveis, do qual ele foi capaz de prever em suas cartas. A depressão da Holly parece com a minha, de ficar trancada em casa vendo filme velho, cantando e acumulando copos usados nos móveis (é, eca).
A cena que me faz chorar é quando ela percebe que realmente está sozinha e que nada que ela faça ou deixe de fazer vai mudar isso.

Lilo&Stitch: Essa com certeza é minha animação favorita, amo o Stitch e me identifico com a estranheza da Lilo. A cena que me faz chorar é quando o Stitch decide ir embora e a Lilo diz: “Ohana” means “family.” “Family” means “no one gets left behind.” But if you want to leave, you can. I’ll remember you though. I remember everyone that leaves.” Logo depois o Stitch se senta com o livro do patinho feio e fica esperando a família “Lost”. Não tem como não se emocionar.

Dez coisas que eu odeio em você:  A revolta da Kathy com a sociedade e com os idiotas que a cercam é notável, pra variar também me identifico com ela. A cena que me faz chorar obviamente é a que ela recita as Dez coisas que ela odeia em Patrick.

O casamento do meu melhor amigo: O que dizer sobre esse filme? Simplesmente acho que não se faz filmes de romance como antigamente.  A cena que me faz chorar é a em que Jules e o Mike passam por baixo da ponte, e enfim, perdem o momento.

O brilho eterno de uma mente sem lembranças: Tangerine (Clementine) é encantadora, me identifico também com seu medo de perder a sí mesma, de deixar de ser quem sempre foi. Porém, o que acompanhamos é o drama de Joel em sua luta para não esquecê-la. A parte que me faz chorar é quando ambos descobrem a verdade e decidem mesmo assim continuar juntos. Quem dera tivéssemos a chance de apagarmos tudo e recomeçarmos, já sabendo nossas falhas e revivendo as boas memórias.
 
Espero que tenham gostado e agora me contem. Qual filme faz vocês chorarem?
beijos.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

Página 29 de 29«1 ...2526272829
 
ir ao topo