11 de out 2013

Ultimamente eu tenho tentado muito mais ser eu mesma. Vestir o que gosto, comprar as besteiras que me fazem feliz, deixar meu cabelo como me agrada e ainda que isso não prejudique ou atrapalhe a ninguém, algumas pessoas ainda vêm me perguntar o porquê de eu estar assim: “Por que você está usando isso? Por que está sendo assim? Seja como nós, somos normais”.
Essas pessoas não entendem, pois essa sou eu. Não sou normal, tampouco vejo graça em ser igual a todos e ainda que quando criança quisesse ser normal, eu aceitei que não sou e percebi que tudo bem. E quando não se passa todo o tempo pensando em agradar os outros, seguir as regras da sociedade e todo esse padrão inventado seja lá por quem, você passa a se preocupar com o que realmente te faz feliz.
Nós sempre ouvimos “seja você mesmo” e nós sabemos o quanto isso é hipócrita na boca de quem diz, pois quase sempre a pessoa está te mostrando 10 mil coisas das quais consome e indiretamente te induzindo a ser como ela, mas só por hoje vamos fingir que as pessoas não têm segundas intenções e refletir.
Você está mesmo fazendo tudo que gosta?
Quantas coisas você queria fazer e desistiu ultimamente por causa de outra pessoa?
Você quer mesmo ser normal e perder toda a diversão?
ps¹: Fiquei duas semanas sem postar, sorry, estava sem tempo e sem ideias.
ps²: No próximo post vou inaugurar uma nova categoria no blog, fiquem de olho.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

24 de set 2013

 

Que a Clarice é ótima, que as músicas são geniais nós sabemos, isso já é assunto batido, mas eu queria parar para dividir tudo que se passa na minha cabeça ouvindo essa.
Como pode uma música tão curta me provocar um flashback, contendo tantas coisas boas e ruins e ainda me deixar com vontade de rever mais de mim mesma?
São coisas óbvias que mais nos surpreendem, nos filmes, nas séries, na vida, etc. Clichês, e por vezes não esperamos por eles. Nós sabemos que, enquanto cortamos algo, há o risco de nos ferirmos também e mesmo quando isso ocorre ficamos surpresos com o fato.
Então nos damos conta que cada uma das coisas ruins, cada queda, cada relacionamento mal sucedido, cada falta de grana, cada chuva, cada vez que a pipoca queimou e que perdemos a chave de casa na rua, nos ensinou uma coisa nova, por menor que seja. Essas pequenas ocorrências, ainda que insignificantes para o resto do mundo, nos tornam quem somos, felizes ou infelizes, cada parte do seu ser foi montada em cima dessa pilha de momentos. E esse é você, não é maravilhoso? (Tenho certeza que alguém ai pensou “Grande merda”)
Mas Carla, você precisou de uma música pra notar isso?
Não, como eu disse lá em cima: “São coisas óbvias que mais nos surpreendem” e me sinto feliz, por ainda conseguir me surpreender e apreciar essas coisas da minha vida, porque ainda que eu seja pessimista e passe boa parte do tempo achando tudo ruim, vejo a beleza das coisas, talvez até com maior apreciação. Por saber o que é ruim, dou mais destaque ainda ao que é bom.

Capitão Gancho – Composição: Clarice Falcão
Se não fossem as minhas malas cheias de memórias
Ou aquela história que faz mais de um ano
Não fossem os danos
Não seria eu
Se não fossem as minhas tias com todos os mimos
Ou se eu menino fosse mais amado
Se não desse errado
Não seria eu
Se o fato é que eu sou muito do seu desagrado
Não quero ser chato
Mas vou ser honesto
Eu não sei o que você tem contra mim
Você pode tentar por horas me deixar culpado
Mas vai dar errado
Já que foi o resto da vida inteira que me fez assim
Se não fossem os ais
E não fosse a dor
E essa mania de lembrar de tudo feito um gravador
Se não fosse Deus
Bancando o escritor
Se não fosse o mickey e as terças feiras e os ursos pandas e o andar de cima da
Primeira casa em que eu morei e dava pra chegar no morro só pela varanda se
Não fosse a fome e essas crianças e esse cachorro e o Sancho Pança se não fosse o
Koni e o Capitão Gancho
Não seria eu

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

22 de set 2013

Estava ansiosa por fazer mais um post de música, esse na verdade será sobre aplicativos e sites legais pra quem cansou de ouvir a mesma coisa ou de procurar pelas músicas uma por uma no youtube, quando não as tem a mão.
O silencio me incomoda e música é vida, então vamos lá.

O primeiro site (meu favorito) é o SuperPlayer, uma rádio online, suas estações podem ser encontradas por gênero, atividade, sentimento, parceiros (alguns blogs bem legais) e especiais. As músicas tocam em random, você não pode visualizá-las como uma playlist, assim como uma rádio de verdade. A graça é você se surpreender a cada música.

E eles lançaram a pouco tempo o aplicativo. <3
No Som13 você pode criar playlists. Ele te dá acesso a todos os albúns e ainda mostra a letra da música enquanto a reproduz.

O site de letras do Terra é o que mais uso, muito útil pois você pode ouvir a música ou ouvir o video ao mesmo tempo que mostra a letra e a tradução. É bem antigo e conhecido claro, mas não pude deixar de fora da lista.

O Vagalume, um jeito rápido para encontrar a letra da música e sua tradução. (Não inclui o site porque não gosto muito dele)

MusixMatch & SongFreaks servem não só para reproduzir a música, como baixar a letra enquanto ela reproduz.

Ouviu uma música e não sabe o nome? O Midomi pode te ajudar. Funciona como um buscador das músicas, ele identifica a música se você cantar, assobiar, cantarolar, etc. Muito útil.

Espero que tenham gostado e aproveitem dos sites e aplicativos e tiverem sugestões, deixem nos comentários. Até o próximo post.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

Página 204 de 210«1 ...200201202203204205206207208... 210››
 
ir ao topo