08 de set 2017

Ainda lembram do primeiro post de lugares para fotografar em São Paulo? Se não clique na frase antes e depois volte aqui.

Finalmente temos a segunda parte e com certeza no futuro teremos mais, porque ainda tem muitos lugares não fui. Nas minhas andanças em ensaios, fotos de looks e busca desesperada por pontos turísticos para conhecer, esbarrei em alguns lugares legais de fotografar, não tão óbvios e talvez perfeitos para o que você procura.

Pensei em fazer uma escala de segurança em faquinhas, hahaha, mas acho que acabei ficando mais vida loka e não sei medir a periculosidade dos lugares mais, porém, CUIDADO!

Adianto que algumas fotos do post são de celular, porque ou no dia eu estava com uma lente muito fechada para o lugar ou fotografei apenas pessoas. No caso do Mirante, esqueci mesmo de fotografar quando passei por lá e ainda não consegui visitar o edifício Itália.

Ruas da Vila Madalena

Além do Beco do Batman, a Vila Madalena tem várias ruas com grafites e paredes coloridas, além de outras bem simpáticas com portões bem bonitos, então categorizei como um lugar não óbvio porém com ótimas opções. Na escala de perigo, tome cuidado como em qualquer outro lugar.

Horto Florestal

Visitei o Horto brevemente e já quero voltar, acostumada com os parques de SP, fiquei impressionada com as árvores gigantes, vi várias possibilidades para fotos e pelo jeito outros fotógrafos concordam, vi pelo menos dois ensaios durante minha passada por lá.

Centro Cultural Vergueiro – CCSP

Como outro lugar não óbvio, o parte de cima do CCSP lembra uma galeria por dentro e tem uma iluminação ótima. O terraço tem uma vista super ampla dos prédios, porém, por ser aberto, muita luz, então se for fotografar lá, se prepare para lidar com isso (Sim, luz demais também estraga).

 

MAC

Apesar de ter o mesmo probleminha de luz demais (sem um óculos de sol lá em cima, mal dá pra enxergar nada), o mezanino do MAC tem uma vista incrível, leve uma lente de ângulo maior e suba até o último andar. Recentemente parece que abriu um café por lá, a entrada no museu é gratuita, mas pergunte, vai que está rolando alguma exposição paga.

Edifício Italia

Foto por Jacqueline Leite

No Edifício Itália não tive oportunidade de visitar ainda, apesar da vista incrível os 30 reais de taxa para subir no prédio e o vidro que cerca a vista me desanimam, porém, dá pra ver o Copan de perto lá de cima e tem um restaurante também.

Eu ia incluir o Copan, mas como o alugar um quarto por lá ainda é bem caro (uns 400 reais o fds pelo que amigos me disseram) e esses posts aqui seguem a tendencia do mais barato possível/de graça, achei inviável.

Casa das Rosas

Foto por Jacqueline Leite

Com um jardinzinho muito charmoso e um ar vintage, a Casa das Rosas dá uma vontade louca de fotografar. Porém, só é permitido fotografia não comercial dentro da casa, fotos do ambiente (Me disseram quando entrei com uma amiga e minha câmera e ainda me seguiram um pouco pra ver se ia obedecer). No jardim pode fotografar pessoas mais tranquilamente, mas por lá recomendo que saquem seus celulares.

Parque do Carmo

O Parque do Carmo é procurado pelo Bosque lindo de cerejeiras, porém, seu potencial é muito maior, alguns caminhos (como esse da foto acima), lagos e o por do sol que podemos aproveitar infinitamente (melhor golden hour que já peguei) por trás das sakuras, fazem a distância valer a pena. Sempre vi ensaios por lá, então acredito que seja liberado.

Oscar Freire

Como uma rua muito bonita (com vários grafites, paredes com texturas, arvorezinhas, etc) e bem policiada, a Oscar é um lugar não óbvio ideal, dependendo do seu objetivo.

Mirante 9 de julho

Reprodução: Oppa

Passei tão rápido pelo Mirante quando fui que esqueci de fotografar, mas também recomendo uma lente de ângulo maior e que você visite o café que tem lá dentro. Alias, vou fazer um post sobre cafeterias simpáticas, que parecem ser um patrimônio da cidade também, mas já adianto os Starbucks da Alameda Santos e Haddock Lobo como lugares legais pra fazer umas fotos.

É isso, espero que tenham gostado e se tiverem alguma sugestão de lugar que não citei, pode deixar nos comentários, beeijo.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

30 de ago 2017

Um série incrível que todos deviam conhecer: Happy Valley. Achei no Netflix e comecei a assistir sem pretensões, sem indicações, pura sorte.

Happy Valley é uma série britânica de drama criminal, ou seja, uma série policial com choradeira, hahaha. Ela começa no ponto em que Catherine, que trabalha para a polícia e mora com sua irmã desde que se divorciou do marido, cria seu neto, Ryan, fruto de um estupro que sua filha adolescente sofreu. Becky (A filha), cometeu suicídio após o nascimento do filho e o homem responsável acaba de ser solto após cumprir sua pena.

A relação de identificação com Catherine Cawood é automática, porque a mesma não poupa sentimentos, da mesma forma que ela corre pra porradaria, chora quando precisa. De certa forma de fez pensar como outros personagens femininos de séries foram trabalhados de forma rasa, seguindo apenas uma vertente, ou durona, emotiva, sensível, dramática, quando na realidade todas as mulheres tem muitas versões de si.

A série não subestima a inteligência do espectador

A cenas acontecem de forma que nós surpreendemos de acordo com os acontecimentos, não são muitas as cenas em que conseguimos prever o que vai acontecer antes dos personagens. A construção do roteiro é muito inteligente. Ainda que haja momentos de violência, sabemos que outros aconteceram na história e foram ocultados, imagino até como uma forma de não atrapalhar o desenvolvimento dos personagens futuramente.Sabe as vezes que você estava assistindo um filme e ficou indignado com os personagens “Mas porque ela não foi pelo outro lado”? Você não vê esse problema aqui.

Mulheres reais
A  personagem principal é uma mulher beirando a terceira idade, sexualmente ativa, que trabalha fora, avó e fora da linha “bela recatada e do lar”. A maioria das personagens são mulheres e incríveis, chegou a ser patético como os homens pareciam fracos perto delas, uma vez que a série não tenha seguido a linha machista.

Se ainda não foi o bastante:

  • Inglês britânico é muito legal
  • Dirigida por uma mulher
  • Passa no teste Bechdel (O teste questiona se a obra de ficção possui pelo menos duas mulheres que conversam entre si sobre algo que não seja um homem) fácil e sem esforço.
  • São duas temporadas com 6 episódios cada, está no Netflix e você não tem desculpas para não ver.
  • Se você já assistiu The Fall e gostou, provavelmente vai amar, caso não, assista em seguida, porque também é incrível.
  • Pros fãs de Harry Potter ainda temos duas participações de atores na segunda temporada, quando assisti não sabia, então imaginem o meu susto ao ver Neville (Matthew Lewis) e Murta que geme (Shirley Henderson), hahaha.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

17 de ago 2017

Não cheguei a falar aqui no blog, mas fiz vídeos no canal contando sobre a minha reeducação alimentar (aqui e aqui). E nesse processo as bananas tem se tornado um dos meus principais alimentos, sério, são muitas possibilidades. Trouxe então 3 opções de receitas fit com bananas.

Biscoitinhos de banana com canela

Fiz essa receita para um piquenique e esqueci de fotografar, como dá um pouco mais de trabalho, não refiz para fotografar para o post. Mas já adianto que os biscoitinhos ficam fofinhos com consistência de bolo.

Ingredientes

1/2 xícara de chá de aveia em flocos;
4 bananas nanicas bem maduras;
1/2 xícara de chá de farinha de trigo integral;
1/2 xícara de chá de óleo de coco;
1/2 xícara de chá de farinha de trigo branca;
1/2 xícara de chá de açúcar mascavo;
2 ovos;
1 colher de sopa de fermento em pó;
2 colheres de chá de canela em pó.

Modo de preparo:

Misture as farinhas, aveia, canela e fermento. Bata no liquidificador as bananas com o óleo, ovos e açúcar. Depois incorpore as duas misturas. Com uma colher faça os biscoitinhos, em uma assadeira untada e coberta com papel manteiga. Leve ao forno pré-aquecido por 20-30 minutos.

(Essa eu achei no blog mundoboaforma.com.br)

Bolo de caneca de banana com cacau

Ingredientes:

1 banana;

2 colheres de farinha integral;

1 pitada de café solúvel;

2 colheres de açúcar mascavo;

1 colher de cacau em pó (ou chocolate 50%);

1 colher de óleo de coco;

1 colher de linhaça;

Modo de preparo:

Amasse a banana e misture os outros ingredientes. Leve ao microondas por 2 minutos.

Crepioca doce de banana

Ingredientes

1 ovo;

2 colheres de polvilho;

1 banana;

1 colher de semente de linhaça branca;

Modo de preparo:

Amasse a banana, bata o ovo, junte a banana, adicione a linhaça e o polvilho e misture.
Despeje numa frigideira já aquecida, vire quando desprender da panela (ou depois que dourar).

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

Página 3 de 2191234567... 219››
 
ir ao topo