05 de abr 2018

Amar as artes é um dever divino entregue pelas musas a nós. Muito além das televisões, muitos estudantes de teatro guardam sonhos ainda mais tradicionais: pisar nos grandes e renomados palcos de teatro pelo mundo.

Influenciado pelas sociedades europeias, o Brasil iniciou ainda no século XIX um movimento de valorização cultural, principalmente da cultura erudita. Assim surgiram os principais teatros do país, que receberam ao longo da história os grandes nomes das artes musicais e cênicas.

Para um estudante do Curso de Teatro, nada melhor do que se dar a oportunidade de conhecer seus futuros palcos, assim como prestigiar grandes companheiros de arte. Separamos alguns dos mais tradicionais teatros do Brasil que todo aluno de Teatro deve buscar conhecer em sua jornada pela arte. AQU

Theatro Municipal de São Paulo

Palco da histórica Semana de Arte Moderna em 1922, o Theatro Municipal se tornou, além de um dos cartões postais de São Paulo, um patrimônio histórico brasileiro.

Construído em 1911, a ousada e inovadora edificação, para sua época, demonstra o interesse em inaugurar uma nova São Paulo à altura das posses da elite do Café. Sua arquitetura apresenta fortes traços renascentistas e barrocos, evidenciando a clara influência na elegante Ópera de Paris.

Sendo um dos palcos mais cobiçados do Brasil, o Theatro Municipal de São Paulo recebe orquestras, escolas de dança e peças teatrais mundialmente renomadas. Com fácil acesso pelo metrô Anhangabaú, o Theatro se encontra no centro de São Paulo, considerado por muitos como o coração cultural da cidade.

Aposentados, idosos, professores da rede pública de educação e estudantes possuem desconto para os espetáculos. A Fundação Theatro de São Paulo disponibiliza a programação e mais informações sobre a história e sobre as peças recebidas aqui.

Localização:  

Praça Ramos de Azevedo, s/nº – República, São Paulo. CEP: 01037-010

Theatro Municipal do Rio de Janeiro

Também inspirado na Ópera de Paris, o Theatro Municipal do Rio de Janeiro é considerado o principal casa de espetáculos do Brasil e uma das mais importantes da América Latina.

Inaugurado em 1906, a construção do teatro também ilustra parte da trajetória cultural brasileira. O Theatro Municipal do Rio de Janeiro recebe os principais nomes das artes cênicas.

Além do espaço para mais de 2.000 pessoas, o local conta ainda a Sala Mário Tavares e o Salão Assyrio. O primeiro leva o nome do compositor e maestro que atuou como regente titular do Theatro Municipal durante quase trinta anos. Já o Salão Assyrio se encontra no subsolo do teatro e foi responsável por abrigar os luxuosos bailes de máscara da capital carioca. A Casa de Espetáculos do Rio de Janeiro conta ainda com a escola de dança e a academia de ópera.

Localização:

Praça Floriano, s/n° – Cinelândia, Rio de Janeiro – RJ – CEP: 20031-050

Theatro da Paz

Diferente dos teatros anteriores, o Theatro da Paz não é inspirado na Ópera de Paris, mas sim no luxuoso Teatro Scalla de Milão. Fundado em Fevereiro de 1878, esse teatro é o maior da Região Norte e uma das principais casas de espetáculo do Brasil.

Fruto do Ciclo da Borracha, o teatro leva já na entrada as musas inspiradoras das artes cênicas: comédia, tragédia, música e poesia, além da dança que se encontra na lateral. O Theatro da Paz comporta pouco menos de mil pessoas e conta com o Salão Nobre, local onde ocorriam os bailes da nobreza.

A beleza do Theatro da Paz não está no exagero luxuoso, mas sim na classe e no símbolo cultural que esse passou a representar na história brasileira. O Theatro disponibiliza um site com a história, a agenda e as informações de bilheteria. Você pode acessá-lo aqui.

Localização:

Rua da Paz S/N – Centro – Belém – PA – Amazônia – CEP: 66.017-210

Teatro Amazonas Manaus (AM)

Um dos principais cartões postais da Amazônia, o Theatro Amazonas também tem sua construção como reflexo do Ciclo da Borracha, período áureo para a economia da região.

O passeio pelo interior do Theatro Amazonas é uma viagem pela Belle Époque refletida no Brasil. Apesar de sua obra ser datada de 1884, as obras foram paralisadas dois anos após o início e só foram retomadas em 1893. Com mais de 120 anos, o Theatro recebe óperas, musicais, grupos de dança, corais, orquestras e muito mais.

Localização:

Avenida Eduardo Ribeiro, Centro, Manaus – AM, 69025-140

Fontes:
1 . 2 . 3 . 4 . 5

Esse post foi patrocinado, as informações contidas nele foram consideradas de interesse geral. Vamo pro teatro galere :)

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

03 de abr 2018

Eu assisto MUITAS séries. Ao ponto que comecei a perder a sensibilidade em relação a elas, conseguia assistir enquanto fazia outras atividades, sem prestar muita atenção, sem me importar muito. Até que fiquei impactada com duas séries e voltei a enxergar os atores novamente.

Engraçado que por muito tempo da minha vida quis ser atriz, fazer um curso de teatro, nunca consegui porque na minha cidade não haviam escolas, também não tínhamos condições financeiras, por mais que nunca tenha conseguido, hoje tenho amigos que estudaram teatro e é perceptível como as artes cênicas tiveram um papel crucial no desenvolvimento pessoal de cada um.

Imaginando os bastidores de tudo, deve ser quase impossível se encontrar um ator incrível, mesmo quando ele é muito bom, por causa dos fatores externos, testes, indicações, etc. Portanto esse post vem exaltar a atuação de duas atrizes em especial: Sarah Gadon e Jessica Biel; E chamar atenção do papel das mulheres nas produções.

Alias Grace

Além de baseado em um premiado livro escrito por uma mulher, Margaret Atwood, a série foi roteirizada por Sarah Polley e dirigida por Mary Harron. Ter tantas mulheres por trás de uma série tão incrível é motivador.

Alias Grace é uma série Canado-Americana, tem 6 episódios, apenas uma temporada, está no Netflix e conta a história de Grace, que foi condenada por assassinato bem jovem, presa injustamente, segundo a mesma, que não se lembra do que aconteceu. E ela começa a trabalhar com um médico buscando recuperar suas memórias.

O suspense é palpável, uma vez que você começa, a história te pega, terminei no mesmo dia, não consegui viver sem saber o final. A trama se amarra no final da temporada, então é praticamente um filme longo, RECOMENDO FORTEMENTE. O destaque pra atriz nesse caso vem pelas micro expressões da Sarah Gadon, mesmo com a face mais serena, ainda que ela esteja parada olhando pro nada, já que a personagem é extremamente contida, as expressões saltam de seu rosto e são reconhecíveis. A forma com que ela construiu Grace foi sensacional.

The Sinner

Comecei The Sinner pela sinopse e por amar séries de suspense, porque apesar de conhecer a Jessica Biel, os personagens que ela fez nos filmes que assisti, não foram tão notáveis.

A série é americana, baseada em um conto de Petra Hammesfahr, tem 8 episódios. Apenas uma temporada e está no Netflix.

Nessa série, logo nos primeiros minutos, achei que também não seria, mas notei que tinha que me apegar as sutilezas, aos detalhes, muito nela estava subentendido. É um suspense psicológico, pra te fazer pensar e ter curiosidade de entender antes mesmo dos próprios detetives na série, o que está acontecendo. Não quero revelar muito, não indico para pessoas muitos sensíveis, porque pode ser gatilho, tem cenas de violência, realmente gostei da série, vários plot twists.

Espero que tenham gostado do post, me contem se já assistiram ou assistiriam.

Esse post foi patrocinado, todas as opiniões no mesmo foram sinceras e o conteúdo de autoria do blog.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

Postado por:
Carla Nascimento

2 comentaram

27 de mar 2018

Corri pra escrever esse texto, porque tive uns pensamentos aqui.;

De vez em quando algumas pessoas vem até mim falando que queriam ter minha auto estima, que queriam se amar assim e eu respondo com PUFF, mas onde vocês estão vendo isso gente?

Comecei a pensar então que minha auto estima realmente deveria estar lá em cima, se eu estava passando isso para as outras pessoas. A partir dai comecei a fazer e não fazer certas coisas, detalhe que só percebi agora que não faço mais:

  • Parei de criticar coisas no meu corpo, quando falo nelas falo como uma coisa que existe, não como um problema. Como celulites, estrias, um peito maior que o outro, essas coisas que todo mundo tem mas só a maioria das pessoas só nota para criticas, em si mesmo ou no outro;

  • Parei de sentir vergonha de me sentir sexy. Eu nunca fazia carão nas fotos porque ficava pensando no que as pessoas iriam pensar, dai percebi que quem importa sou eu, se me sinto bem assim, os outros que aguentem ou saiam de perto;

  • Parei de ter medo de fazer as coisas que eu queria. Isso também serve para roupas que vou vestir, lugares que parava pra fotografar, me recuso a deixar de me sentir bem só porque outra pessoa esta incomodada.

Olhando minhas fotos no instagram comecei a notar que a partir de um certo ponto eu estava radiante e eu me sentia assim, brilhando. Lembrei da Cristina Yang (Grey’s Anatomy) falando pra Meredith que ela era o Sol, essa foi a epifania de hoje: Eu sou o Sol da minha vida! (risos eternos, porém não de deboche).

Eu tinha responsabilizado a mudança na cor de cabelo por esse bem estar que estava sentindo, esse gostar do que eu vejo no espelho, mas foi por dentro. Agora eu posso dizer realmente que estou na minha melhor fase, porque independe do que eu estou vestindo ou de como meu cabelo está.

Por isso vou repetir o que disse no Twitter uns dias atrás, não precisa de amar, mas não se odeie. Gaste essa energia em outra coisa.

Escolhi um look bem básico e combinei com peças coloridas. Bem confortável, mais do que imaginei, foi a primeira vez que usei esse tênis bapho e apesar de ter andado bastante não machucou.

Cropped e cinto: Brechó Short: C&A Tênis e brincos: Suigo Sweetshoes Pulseira: Joias boz

Look ilustrado

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

Página 6 de 236«1 ...2345678910... 236››
 
ir ao topo