17 de nov 2017

Eu passei muito tempo tentando entender qual era meu estilo. Observava minhas amigas com os delas e não entendia como elas gostavam apenas de uma coisa, enquanto eu queria todas. Como na adolescência nós passamos muito tempo procurando onde nos encaixar, então fui pro lado do rock e apesar da maioria das roupas pretas ainda conseguia misturar com street style. Depois que a gente cresce percebe que isso limita as opções e que não precisamos escolher uma coisa ou outra pra gostar, a vida é cheia de possibilidades.

Mesmo sabendo disso continuei perdida, continuei tentando entender o que eu gostava mais, muito teimosa,  a resposta era tão óbvia. Eu gostava de tudo, do rock, do vintage, do street style, do minimalismo e do romântico. E agora eu decidi que quero os anos 90, toda a década e vou fazer o melhor que eu puder com meu guarda roupa e as fotos de referência que encontrar.

Pochetes! Primeiro eu estranhei, ri, tirei um sarro mentalmente, depois me imaginei usando e deixei pra lá. Somente um ano depois as pochetes me conquistaram, consegui encontrar essa de couro sintético em uma feira de brechós, com a intenção de usar atravessada no corpo e não no baixo ventre.

E agora posso contar a experiência, é como sair de casa sem sutiã, absolutamente confortável e prático, porém as pessoas encarando e estranhando fazem com que você se sinta out of place, desconfortável. Ainda bem que eu sou pirracenta em muitas situações.

Usei esse look em um dia mega quente, a inspiração foi os anos 90, amarrei o cabelo em um coque abacaxi de lado e complementei com acessórios dourados; Brincos de argola, relógio analógico e cinto.

Andei muito e definitivamente a Melissa Flox passou no teste, não machucou em nada o meu pé, até fez parecer que eu não havia andado tanto. Recomendo fortemente.

Maiô e cinto: Bazar Samburá Short e jaqueta: C&A Pochete: Bonnie&Clyde – O Brechó  Nos pés: Melissa Flox

Look ilustrado:

Faz tempo que eu não ilustrava um look, sinto muita falta mas nem sempre dá tempo. Espero que vocês ainda gostem.

Você pode encontrar um look como esse ou muitos outros usando o Loung A , um site de buscas com 500.000 peças  de mais de 3.000 marcas diferentes. E com o sale alert você ainda encontra as melhores promoções, corre lá!

Esse post contém propaganda paga, todas as opiniões no mesmo são sinceras.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

13 de jun 2016

Ultimamente tem acontecido um fenômeno comigo, tenho gostado bastante das tendências, o que era anormal acontecer, talvez até mesmo pela falta de identificação que rolava. Porque eu via as meninas magras usando e pensava “nelas fica bom, mas em mim…”, o que mudou é que hoje, me importo menos com o que vão achar e dou mais atenção a como me sinto com determinada roupa.
Chegou a rolar até um momento mãe dinah, previ umas tendências, procurei pra comprar, não achei, esqueci e poucos meses depois, assistir pipocar em toda parte.
O que é mais legal das tendências recentes? Os anos 90 finalmente chegaram para dar um “oi, quanto tempo” bem dado, independente do olhar torto de alguns.
O primeiro pé na porta foram as chokers, que incomodaram uma galera, bora relembrar todas as tendências que passaram, voltaram ou estão chegando.

Como são muitas, juntei tudo e no final chamo atenção para as principais. Resumindo é praticamente um jogo dos 7 acertos nas fotos das Spice Girls e alguns outros ícones populares na época, como a Drew Barrimore, Jennifer Aniston (como Rachel em Friends), Sarah Michelle Geller (como Buffy), Winona Rider (em tudo que é filme da época), Sarah Jessica Parker (como Carrie em Sex in the city), Liv Tyler (Por Empire Records, existir e ser linda), etc. As fotos foram retiradas de séries, filmes, revistas e passarelas.

anos 90

A pegada grunge é gritante e ainda bem, porque é o estilo que eu mais curti nessa época e que devido a diversidade permite que tantas combinações diferentes sejam feitas, seja vocês gótica suave ou não.

Plataformas – Creppers – Tênis esportivo – Gladiadoras: Já faz um tempo que as gladiadoras começaram a pipocar por ai e assim como os outros dois tipos de calçados, é 8 ou 80, ou você ama ou odeia. Apesar de não ser fã das gladiadoras, sou louca pelos creepers e plataformas, principalmente porque tenho dificuldade com saltos não retos. Quanto aos tênis mais esportivos, sou fã pela questão de conforto, sempre tive um pé no street style, ainda que não curta os tênis de corrida.
Chokers e gargantilhas: As chokers chegaram no melhor estilo plastico trançado e foram se atualizando, exatamente como nos anos 90, agora o que mais vemos são os cordões de veludo super confortáveis com pingentes.
Croppeds: Amo croppeds, acho que nunca vou ter o bastante. Os modelos camisetinha e de alças eram os mais usados, mas há uma infinidade de estilos de cropped, de mangas compridas, camisa, de amarrar, combinações infinitas, pra todos os gostos.
Cintura super alta: Eu sempre gostei de modelos que marcassem mais a cintura alta que baixa e ainda bem que a moda voltou, porque era bem complicado encontrar calças com a cintura tão alta quanto eu gosto sem que tivessem quinze mil botões ou strass.

anos 90s

Vestidos longos – Saia midi – Saia com botões na frente: Saias rodadas e vestidos confortáveis, voltaram para nós, tenho a impressão que hoje em dia demonstram um pouco mais de atitude que antes, talvez seja em conjunto com maquiagem e cabelo, mas isso vai ficar para um próximo post.
Cadarços e ciganinhas: Ambos dão um ar romântico ao look, lembra aqueles modelos de época e começaram a aparecer novamente com a moda Boho.
Patchs e bottons: Estou super empolgada que os patches estão voltando, os mais legais pararam de ser fabricados. Eles servem basicamente para personalizar mochilas, calças, bomber jackets (aquelas jaquetas que parecem de aviador), tudo que a sua criatividade deixar.
Saias de tule: Quem ai já sonhou em ser bailarina (mesmo nunca tendo se inscrito em aulas nem nada). o/
Seja num estilo Barbie ou Princesa Punk, sempre curti essas saias de tule. Houve o tempo em que eu não teria coragem de usar, mas ainda bem, foi uma das coisas que o blog desbloqueou em mim, ser feliz usando o que eu quero, independente do que vão falar/pensar.
Sobreposições: Sobreposições de camisas de gola por sweaters e camisetas com vestidos de alça já foram avistados (lembram do look da Selena no Met Gala 2016?), acho um convite a versatilidade, afinal de contas, você pode transformar qualquer look com uma sobreposição bem feita. ♥
Macações – macaquinhos – Jardineiras: Seja jeans ou tecido, os modelos são super confortáveis e podem ser combinados com praticamente todos os tipos de sapato, além de alongar a silhueta.

tudo2

Esportivo: O estilo esportivo segue o street style e o college, quase que se fundindo, mas chama as cores e uma pegada academia.
Veludo molhado: O veludo voltou pra esquentar a gente, em espessuras diferentes, inclusive de tecidos que apenas imitam o veludo (como o chenille). Blusas, calças, bolsas, tá tendo de tudo e provavelmente vai continuar ano que vem, então fiquem de olho.
Blusa amarrada na cintura: Quantas blusas não perdi na infância, querendo ser descolada? kkkkk. Pra mim ainda é o mesmo conceito de “largado cool”, ainda mais se a blusa é xadrez, que nunca sai de moda (assim como listras, pie de pole, etc).
Meias aparecendo – 7/8 – Botas over the knee: Acho que essa é a única tendência que anos atrás eu não adotaria de forma alguma e hoje em dia penso “hmm, quem sabe”, principalmente por inspirações asiáticas que tive recentemente.

Agora me contem o que usariam e se lembram da época em que usavam tudo isso.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

 
ir ao topo