29 de jun 2015

Olá, resolvi fazer alguns pôsteres dos meus filmes favoritos, principalmente porque sei que muita gente também gosta deles e provavelmente ficariam felizes em tê-los também.

Provavelmente logo haverão mais, até porque já comecei a fazer um de ‘Meninas malvadas’, mas não sei quando irei postá-los.

Os arquivos estão em jpg em tamanho a4, mas vocês também podem imprimir em a5 (só uma dica). É só clicar com o botão direito e abrir a imagem em uma nova guia para salvar.

O fabuloso destino de Amélie Poulain

jhghu

10 Coisas que odeio em você

faltouacucarposter277686

O brilho eterno de uma mente sem lembranças

faltouacucarposter3

Enjoy, beijo beijo!

ps: as cores parecem alteradas pois eles estão em cmyk, quando impressos ficarão ok.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

30 de dez 2014

Olá, pessoal!

Quando comecei a pensar sobre o que escrever no último post do ano, decidi que seria algo feliz, mas não feliz fairy-tale-feliz, um feliz esperançoso. Decidi também que não escolheria vários filmes pro post, mas somente um, para assim conseguir discorrer mais sobre o tema. A dúvida sobre qual filme escolher pairou por alguns dias e só porque esse foi escolhido, embora não saiba se seja o mais apropriado para passar a mensagem que eu queria. Sem delongas, vamos lá:

O Fabuloso Destino de Amélie Poulain (Le Fabuleux Destin D’Amélie Poulain, 2001) é um dos inúmeros filmes não-hollywoodianos que valem a pena assistir e os motivos são muitos. A começar pela própria Amélie, ela é, como eu gosto de dizer, peculiar. A identificação por ela é quase instantânea porque, assim como nós, ela é cheia de manias, como colocar a mão em um saco de grãos, e é uma sonhadora, que acredita em contos de fadas e finais felizes.

amelie3

Amélie não deseja mudar o mundo, mas tenta ao máximo com tudo que pode ao seu redor, e quando digo mudar, não significa modificar algo que ela não aprova, mas melhorar; ela conta histórias mirabolantes para unir duas pessoas da lanchonete que frequenta, o freguês assíduo e a vendedora de tabaco. Quando ela consegue fazer com que os dois criam coragem para assumirem um ao outro o quanto se gostam, Amélie sorri. Não comenta, só sorri. Acredito que nós não precisamos de reconhecimento para fazer o bem, para dar um empurrãozinho naqueles que conseguiriam eventualmente, alcançar seus objetivos.

O que eu mais gosto do filme e de Amélie é que ela acredita em histórias de amor, mas não fica parada esperando o príncipe encantado. Aliás, ela nem procura um, ela faz de um cara tão ordinário quanto ela ser interessante. Todos nós temos manias, afinal, – o de Nino era varrer embaixo da cabine de fotos a procura de papéis rasgados – e só precisamos encontrar alguém que as aceite. O mesmo vale pros defeitos (podemos ficar horas debatendo se manias são consideradas defeitos, mas outro dia, quem sabe?)

Ao encontrar quem a interesse e intrigue, Amélie começa sua jornada para conquista-lo, ela faz jogos na lindíssima Paris com fotos para que ele também a descubra. Isso também a faz criar coragem para se apresentar propriamente. É uma delícia ver Nino todo curioso e a criatividade de Amélie para instigar a imaginação dele.

amelie2

O filme tem uma jogada de câmera onde ela olha diretamente pro espectador e sorri, de forma que viramos cúmplices de suas aventuras. A narrativa também ajuda, e muito, a nossa empatia com Amélie. Ela faz travessuras no apartamento do dono da quitanda e nós não a culpamos, seja porque também faríamos o mesmo, seja porque ela é tão encantadora que não conseguimos julgá-la.

O filme tem um nome pretensioso, mas ao final do filme você percebe o quão fabuloso realmente o destino dela é. O mais fabuloso é perceber que o destino de Amélie foi conquistado por ela mesma e é essa a mensagem que quero deixar nesse final de ano: corra atrás do seu destino. O problema não é acreditar em conto de fadas, não é ter um sonho “impossível”; é impor barreiras para que nada de incrível aconteça na sua vida. Então, gente, pra quem precisa de um ponto de partida, 2015 tá aí novinho em folha para conquistar todas as suas metas. Vamos lá!

 amelie4

Despeço-me de vocês e volto ano que vem se a Carla assim desejar!

Ótimas festas, pessoal!

Beijos e até 2015!

 

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

10 de nov 2014

O tema desse post é “Música na minha lente” e foi proposto pelo grupo Lente Criativa (sim, mais um projeto fotográfico, não consigo me conter).

A ideia inicial era representar, com fotos os sentimentos que as músicas nos despertam. Mas, como acho isso muito complexo de se fazer, resolvi representar quem eu me sinto quando ouço algumas músicas.

Se você acompanha o blog a algum tempo, já deve ter notado que eu gosto muito, mas MUITO mesmo de filmes e séries. As músicas que escolhi são todas soundtracks.

Girl, You’ll Be A Woman Soon – Urge Overkill de Pulp Fiction

Processed with VSCOcam with b5 preset

Comptine d’un autre été: L’après-midi – Yann Tiersen de Le fabuleux destin d’amélie poulain

Processed with VSCOcam with c1 preset

Rock you like a hurricane – Scorpions de Rock of Ages

Processed with VSCOcam with c1 preset

How we operate – Gomez de The hitcher

janela

Gostaria de ter tido mais oportunidade, mais lugares e etc para tirar as fotos, mas enfim, é o que tem para hoje, espero que tenham gostado. <3

Para saber mais do projeto clique aqui.

Visite também as outras participantes do projeto (somos muitas, por isso coloquei apenas 5).

Leite Com BiscoitosBotas BatidasCoisas de Aléxia  – Meu Olhar Mágico – Girls Machine

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

 
ir ao topo