20 de out 2015

Oi gente, finalmente consegui ir na exposição, fiquei com medo de não dar tempo, com a correria da vida.

O nome completo da exposição é Frida Kahlo – Conexões entre mulheres surrealistas no México.

Com certeza vocês já ouviram falar de Frida Kahlo, se não foi por suas pinturas mega expressivas, foi por sua luta ou por suas sobrancelha característica. A história da Frida é marcada por muito sofrimento e arte, assim como conturbada por seus amores.

Apesar da exposição carregar o nome e rosto de Frida, é composta de muitos quadros, esculturas e fotografias de outras artistas surrealistas mexicanas e estrangeiras. Que foram de algum modo influenciadas por ela, sejam por amizade ou fator cultural – Algumas delas se mudaram para o México depois de serem exiladas de seus países de origem.

É aquilo tipo de arte que se para na frente e fica horas tentando compreender e se deixando envolver pelos significados.

Espero que vocês possam comparecer a exposição, por isso não vou falar muito mais. Fiquem com algumas fotos:

Auto-Retrato com macacos


Diego en mi pensamiento


Leonora Carrington



Juliana admirada | Esqueci de pegar o nome da autora do quadro


Remedios Varo

As filas para a exposição não estão muito grandes, como de costume nas exposições do Instituto Tomie Ohtake, dessa vez o cadastro está sendo feito online.

O ingresso inteiro custa R$10,00
A exposição está do Instituto Tomie Ohtake até 10 de janeiro de 2016
Terça a Domingo, das 11 as 20h
Dá para comprar online clicando aqui.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

07 de fev 2014

crédito: arrestedmotion.com

Bem, por onde começar?
Camille Rose Garcia é um pintora e escultora de Los Angeles.
Eu conheci o trabalho dela ao encontrar um livro ilustrado de uma maneira muito bizarra. Isso porque ela curte um estilo cartoon gótico meio assustador. Na biografia dela, diz que 6 anos na escola de artes a deixou desiludida e amarga.

As pinturas de Camille Rose Garcia mostrando cartoons assustadores de crianças habitando contos de fadas em lugares selvagens são comentários críticos sobre o fracasso das utopias capitalistas, reunindo referências nostálgicas da cultura popular com uma veia satírica sobre a sociedade moderna.

           Geração Editorial

Ela publicou três livros The Saddest Place on Earth, The Magic Bottle: A BLAB! Storybook, e Tragic Kingdom (capas abaixo) que não tem versão em português, mas podem ser encontrados na Amazon.

Comprei duas releituras de contos de fadas ilustradas por ela, Alice no pais das maravilhas e Branca de Neve, os únicos que encontrei no Brasil.

Tirei algumas fotos dos livros para vocês verem os detalhes:

Alice no país das maravilhas

Branca de neve

Mais algumas ilustrações:
Algumas pessoas tem tatuado algumas ilustrações, penso seriamente em fazer uma também.
Espero que tenham gostado, para mais entrem no site da Camille aqui.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

 
ir ao topo