24 de set 2017

A peça chave desse look é o quimono floral transparente. Lembro da minha mãe tê-lo usado no casamento da minha tia, ou seja, 21 anos atrás.

Por isso eu amo a forma que a moda flui e volta. A década de 90 é minha influencia favorita para roupas, apesar de muitos dizerem que as roupas eram bregas. Inclusive esse é o ponto que estou atualmente com roupas, não estou nem ai se determinada peça não favorece o meu corpo, idade, cabelo, tom de pele. Ninguém deveria determinar o que é ou não bom pra mim, os únicos critérios realmente relevantes são: Quero e posso ter (tenho dinheiro pra pagar).

Se a roupa lhe cabe e pertence, você se sente confortável com ela (fisicamente), é simplesmente estúpido que você não possa usá-la por conta do julgamento de terceiros. Sinto falta desse empoderamento quando estou conversando com outras mulheres e assistindo ela se limitarem e rebaixarem porque a sociedade fez com que elas acreditassem que não podem fazer exatamente o que querem. Isso precisa acabar!

O tipo de corpo certo pra roupa que você quer vestir é o seu!

essa cara de Sandy com os olhos fechados era pra tentar editar o sol, esse dia estava MUITO QUENTE

Essas fotos foram tiradas pela Barbara do Like Old Times, no dia em que voltamos ao Bazar Samburá pra garimpar roupas legais. O vlog do dia está no canal dela (clique aqui).

Escolhi uma mini saia evasê preta e uma blusa de alças, tudo bem básico para que o destaque do look fosse o quimono. Bolsa e sapatilha rosê para ornar.

Essa foto foi no Luz da Villa – QUERO UM BALANÇO, SOCORRO

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

31 de mar 2017

Fonte: Warner Music Brasil

IZA é a nova aposta da Warner Music e tem tudo para brilhar!  A carioca Isabela Lima, uma cantora negra, que canta o empoderamento feminino, tem 25 anos e é formada em Publicidade e Propaganda. Até trabalhou como editora de vídeo, mas viu que o seu talento era mesmo a música.

Vinda de uma família de músicos, aos 23 anos percebeu que a Publicidade não era a sua paixão. Numa entrevista para a Capricho, ela afirmou que no momento da dúvida, começou a se questionar: “O que eu faria até de graça?”, e para ela, era a música. Foi então que ela resolveu largar tudo e ir para o Youtube, gravar covers das músicas que ela realmente gostava. Até porque, ela cantava na igreja desde os seus 14 anos e não era bem o seu estilo. As inspirações da artista não deixam dúvidas de sua visibilidade de mercado e influência: indo de lendas como Lauryn Hill, Tina Turner, Diana Ross e Stevie Wonder até mesmo cantoras que fazem grande sucesso atualmente como Beyoncé, Rihanna e Tinashe.

Além da música, IZA busca propagar o empoderamento negro e feminino. Em entrevista à Billboard, IZA revelou, sobre seu álbum: “Quando eu era mais nova, não tinha nenhuma referência de jovem negra para me espelhar. Tenho uma preocupação grande de levantar essa bandeira e expressarei isso nas letras, nos vídeos, no figurino.”

Hoje, a cantora tem 162k seguidores no instagram (@iza), uma música na trilha sonora de “Rock Story”, o hit “Quem Sabe Sou Eu” e o seu videoclipe “Te Pegar”, tem nada mais nada menos que 1.171.800 visualizações no Youtube – números verificados até o fechamento deste post. E nesse fim de semana passado, ela cantou no Miss São Paulo 2017.

Confesso que eu conhecia muito pouco  ou quase nada sobre a IZA e hoje virei fã. Ela tem tudo para crescer, e merece MUITO reconhecimento. Você pode conhecer (se inscreve também!) o canal da IZA, onde você encontra covers de Beyoncé, Adele, Rihanna e muitos outros. Ah, e você também pode conhecer as duas músicas de trabalho dela, na playlist abaixo.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

10 de abr 2016

Se inscreva no canal para não perder nenhum vídeo! <3

 

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

 
ir ao topo