21 de jul 2017

Eu costumava ser uma pessoa que reclamava demais, mesmo quando não tinha o que reclamar, principalmente entre amigos porque reclamação sempre dá liga na conversa. Todo mundo tem algo do que reclamar, mesmo que não tenha é possível inventar, só pra se manter falando. Mas porque essa necessidade de falar o tempo todo?
Já repararam como as pessoas reclamam a toa? Em relação a tudo,  o que elas não gostam, o que não sai exatamente da forma que imaginaram.
Gente, olha em volta, com certeza tem algo bom pra você apreciar, tem também a possibilidade de tu encontrar algo do seu interesse para fazer ou falar. Relaxem, vocês vão ficar mais leves e o clima em volta de vocês também.

 

Falando em clima, esse look da semana passada parece tão ultrapassado porque estou morrendo de frio agora. Comparando a quantidade de roupas que as temperaturas baixas que chegaram do nada estão nos fazendo usar agora, estou pelada nesse look, hahaha.

Fotografei esse look quando fui gravar vídeos com a Michele Passa, sigam os canais para assistir. Mas enfim, super confortável, deu super certo para o dia. As fotos em que apareço foram clicadas pela Mi.

Aproveitando a proximidade, fomos ao Beco do Batman e as cores me pegaram novamente. Sempre fico perdida quando vou até lá, querendo registrar tudo, mas a luz do dia estava acabando, tivemos que ser rápidas.

Saia midi e camisa: Lojas Renner Blusa: Hering Tênis: Quiz Calçados

 

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

07 de jul 2017

No meio do ano passado ganhei uma pulseira com olhos gregos (nazars, joguem no google caso não saibam) da Camila, quando a visitei em Ubatuba. Nós não nos conhecíamos pessoalmente e do nada eu estava na casa dela, hahaha. Eu senti uma vibe boa lá, que naquela época não fazia muito sentido pra mim, porque eu estava em um pico de ansiedade na vida e tudo parecia uma corrida contra o tempo em que se eu não fizesse determinadas coisas, tudo daria errado.

Fui embora querendo ficar, mas já usando minha pulseira, desde que a coloquei, as coisas meio que pararam de dar errado para mim. Sequencias de coisas frequentemente davam errado, se quebravam aos meus pés e eu reclama de inferno astral, depois dela coisas ruins só aconteciam quando eu esquecia de usar (ela caia do meu braço sem que eu percebesse) e passava o dia sem.

Agora em Junho, um ano depois praticamente, perdi a pulseira e tive que encarar o mundo sem a proteção que acreditava que ela oferecia.  Fiquei bem agoniada e depois de uns dias percebi que tudo bem. Essas fotos foram tiradas no dia do meu aniversário, um dia que tentei não criar expectativas positivas em cima e falhei miseravelmente, conseguindo atrair inclusive muitas negativas. E pela primeira vez em muito tempo, deu tudo certo, mesmo o que deu errado, deu certo. Vai ficar tudo bem!

Mesmo sem amuletos, relíquias, santo protetor, as coisas podem dar certo, porque nós temos o poder de mudar nossos passos conforme andamos. Virar as situações a nosso favor. Se algo não deu certo dessa vez, na próxima talvez dê, todas as coisas que você está vivendo agora te levam em direção a um futuro, cada desvio é importante e embora não saibamos o que vai acontecer, seja lá o que for, a gente resolve quando chegar. Respire!

Cropped e bolsa: Lojas Renner Saia: Forever 21 Bota: Cravo e canela

Gostaria de encerrar com essa foto que foi um momento em que pausei para ter um surto de felicidade, mas a Patê capturou.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

03 de jul 2017

Quem me vê sorrindo nas fotos, dando gargalhadas em vídeos não sabe das batalhas internas. Eu passo por tantas pessoas nas ruas, falo com tantas gente, e não faço a menos ideia de com o que elas lutam sempre que se levantam pra um novo dia.

E as vezes nós passamos anos e anos pra aprender uma coisa que facilitaria nossa vida em tantos aspectos, nos torturando por coisas tão pequenas. Experiencias ruins nos ensinam mais do que as boas, mas independente do status da experiencia, todas nos ensinam algo. A verdadeira lição é tirar algo de todas elas, absorver o que a vida te dá.

É muito difícil lidar com a vida quando estamos brigando com inimigos invisíveis.

Tenho levado minha vida dessa forma, lidando com uma preocupação por vez, empilhando lazer e obrigações, mas sempre com a nevoa da ansiedade estapeando minha cara, me fazendo agir como se estivesse desesperada e em alguns momentos realmente agindo.

Mas as coisas vão acontecendo e em cada dia você é despido de uma das coisas que pareciam tão importantes você se preocupar antes, um pouco da névoa desaparece. E sem perceber, assim, você pode não só enxergar tudo como respirar tranquilo.

Esse look foi fotografado pela Simone Montilares (poisé, quanto tempo) depois de termos passado por uma coisa não muito agradável (Jaque estava com a gente também, só citando) e a forma com que lidamos e descartamos a decepção foi tão rápida e simples, me perguntei porque não podia ser sempre assim. E ai que está, pode.

Esse cropped com gola Peter Pan foi invenção minha e da Dona Carmen, costureira amiga que ajuda a por no mundo os modelos que eu penso. Ela é maravilhosa, outra pessoa que só tenho a agradecer por ter conhecido.

Talvez eu finalmente tenha entendido o sentido e o sentimento da palavra Gratidão. Então Obrigada, você que está lendo.

Calça e bolsa: Lojas Renner Cropped: Acervo pessoal Sapato: Via Uno

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

Página 3 de 181234567... 18››
 
ir ao topo