29 de nov 2017

Quando eu resolvi prestar mais atenção nas minhas roupas, não só de onde elas vem, mas o quanto eu pagava, quanto tempo elas duravam em relação ao preço e se eu realmente precisava ter tantas peças. Comecei a frequentar brechós, procurar peças chaves (atemporais, que combinem com a maioria das roupas) nas promoções de lojas e pensar muito nas minhas necessidades de forma que o consumo fosse feito de forma consciente, não comprar roupas só por comprar e depois acabar com o acumulo indesejado em casa.

Meu guarda roupa ficou menor. Desde então pesquisei mais sobre armário cápsula, opções de combinações possíveis, casar a imagem que eu tinha na minha cabeça com as peças que eu já tinha e as que eu ainda precisava encontrar. Pesquisando no pinterest e no youtube acabei encontrando várias formas inovadoras de usar peças de roupas e ideias de looks legais, fiquei fascinada com isso e comecei a juntar ideias, mas como criadora não podia deixar de compartilhar o desafio que isso é com vocês.

Já fiz alguns vídeos de looks para o canal (aqui, aqui e aqui) que vocês podem assistir, mas dessa vez passei para fotos, que pretendo postar no instagram com a #looksnãoobvios.

Montei 9 looks com 7 peças + acessórios e eram possíveis fazer mais looks ainda, mas gostei do número 9.

Escolhi peças com cores mais sóbrias para facilitar nas combinações, gosto bastante do jeans envolvido também, vai com tudo, até com ele mesmo, já se foi o tempo em que eu torcia o nariz para combinações de jeans com jeans, ainda que tenha dificuldade para gostar do estilo anos 2000, a moda já desenvolveu formas melhores de combinar os tons e conjuntos. O macaquinho é azul marinho, não preto como ficou parecendo, estou lutando comigo mesma para parar de usar só preto e cinza, o que tem a tentativa de encontrar minha coloração pessoal, mas conto isso em outro post.

Jaqueta jeans e shorts de tecido: C&A Macaquinho: Costureira Camisa: Saint Bernard (Guarda roupa da minha tia) Body de veludo: Forever 21 Saia em crepe: Lojas Renner Oxford de verniz: Via Uno

Nesses 3 primeiros looks o macaquinho foi usado, sozinho ou em sobreposições. Gostei do ar descolado que consegui ao colocar a camisa jeans por baixo e chic ao colocá-lo por baixo da saia, quando bolamos a peça na costureira, não imaginei que ele poderia ser tão versátil, estou muito satisfeita com o mesmo. E daqui ainda poderia sair a opção da camisa por cima do macacão, amarrada ou não e da saia como vestido tomara que caia, só de imaginar já fico empolgada para o próximo post desses.

Comprei esse shorts já pensando no investimento, porque ao contrário do macaquinho, imaginei que ele poderia ser útil para muitas ocasiões, no começo me senti a própria Dora Aventureira, mas aos poucos fui percebendo que ele vai com a maioria das peças que eu tenho, peça chave goals. Ele inclusive veio com um cinto marrom (que esqueci na casa de um amigo) que melhoraria o primeiro look, em que alias, fiquei MUITO impressionada como estou parecendo minha mãe mais nova nessa foto, nunca tinha conseguido ver nossa semelhança antes, hahaha.

Essa saia em crepe é outra peça incrível que vai com tudo e inclusive, depois de perceber o potencial da primeira, voltei na loja para comprar outra (preta), saias midi tem muito potencial, recomendo investir, assim como em uma jaqueta jeans, peça chave absoluta, assim como jaquetas de couro, vão com praticamente tudo. Mas precisamos falar sobre a última foto em que estou usando a camisa jeans como saia, resolvi inserir essa adaptação nesse post porque foi a primeira que vi enquanto pesquisava sobre outras formas de usar roupas e me apaixonei. Essa camisa é masculina, assim como a jaqueta jeans, GG, use o oversized a seu favor.

Vídeo montagem piscante que fiz no flipagram pra sobrepor os looks (alias, me sigam lá: faltouacucar).

Se você ainda está montando seu armário capsula ou lembrou de alguma peça chave que estava procurando, passa lá no Lounge A, um site de buscas que junta muitas (mais de 3.000) marcas em um só lugar, são mais de 500.00 mil peças e eles ainda te avisam, com o sale alert, sobre as promoções que aparecerem.

Espero que tenham gostado, beijo.

Esse post contém promoção paga, todas as opiniões expressas vão sinceras.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

23 de nov 2017

Esse post contém muitos questionamentos, se prepare.

Já reparou como a gente se mistura? Nós somos bolos de ingredientes e referências. Sempre que vemos uma série com muita referências e entendemos ficamos impressionados e passamos a procurar se não perdemos alguma, mas se o objeto de observação fosse você, será que saberia dizer de onde veio cada pedaço. O discernimento e honestidade do meu pai, a temperança e mania de mudar os móveis de lugar da minha mãe.

Onde você aprendeu a gostar de algo, fazer algo ou até parar de fazer algo. Comecei a roer as unhas por causa da minha tia Ana, que ficava comigo de babá.

Qual foi a ultima vez que você se sentiu dessa forma?” foi a pergunta e o habito, já que sempre me pergunto agora, que aprendi com o pai da minha amiga Juliana, que é hipnoterapeuta. O senso de aventura e a sensação de pode contar sempre com a própria Juliana.

Esse colar lindo comprei na feirinha do Embu das Artes

Se cada pessoa realmente se divide entre quem é e quem gostaria de ser, como vou saber em qual dessas partes essas informações foram armazenadas e onde o outro termina e onde eu começo. A bobeira, simplicidade, espontaneidade, vontade de defender os ideais e Legião Urbana da minha amiga Karina do ensino médio.

Mas talvez nem todas as pessoas sejam assim, esponjas ambulantes, que sentem tudo e precisam absorver gostos e costumes de tantos para entendê-los. Os livros e filmes, Harry Potter e Londres da Patê.Sabe aquela sensação quando você termina um namoro e não consegue mais ouvir a música tema do casal, imagine isso com tudo na sua vida. O amor por algo menor que eu e a sensação de estar sempre alerta por alguém que não eu, ao Cherry, meu cachorro.

Realmente acredita e gosta do seu time, sua religião, seu partido político ou só seguiu o gosto da maioria, da sua família e amigos e não questionou? O misticismo e vontade de conhecer tudo da minha melhor amiga de infância Andressa.  

Você quer conhecer o lugar ou comprar determinada coisa porque gosta de conhecer lugares novos e fazer compras ou porque viu alguém fazendo e ficou com inveja? A inspiração pra criar um blog, treinar aquarela e fotografia da Melina Souza.

Você se parece na vida real com a versão vende nas redes sociais ou faz um personagem e torce pra ninguém descobrir? Como trabalhar em conjunto com pessoas que você ama e odiá-las ao mesmo tempo com Bruno e Everton.

Nos estados unidos hoje é dia de ação de graças, onde as pessoas costumam agradecer por coisas, é uma pena que nós não temos isso aqui, sinto que esse dia de gratidão faz falta, que deixamos as coisas passarem sem dar os devidos créditos, o mérito das ações e aprendizados.

Tentamos saber de onde viemos, nossas origens, quem são nossos descendentes, mas reparamos pouco em quem realmente nos influenciou a sermos quem somos. Não os ídolos, semi-deuses da tv, mas as pessoas que passaram pelas nossas vidas. Obrigada todo mundo, inclusive os não citados, até quem me machucou me ensinou algo. ♥

O look de hoje foi fotografado pela Simone, Bárbara e Paula, no feriado da consciência negra, nos encontramos para comer/conversar/fotografar e apesar da garoa de São Paulo que desanima rolês, foi bem divertido. Escolhi um look confortável que era para parecer grunge anos 90, mas cansei da camisa e acabei tirando, se transformou em preto básico e jaqueta jeans.

As luzes nas fotos são da decoração de Natal do Shopping Center 3, para quem tem interesse em fotografar nelas também, as fotos ficam lindas.

Nesse look usei: Blusa de alças: hering Camisa: Brechó Samburá Saia e jaqueta: C&A Sapato: Via Uno

Look Ilustrado da vez:

 

 

Você pode encontrar um look como esse ou muitas outras peças legais para presentear as pessoas que te fizeram quem você é, usando o Lounge A, um site de buscas com 500.000 peças  de mais de 3.000 marcas diferentes. E com o sale alert você ainda encontra as melhores promoções, aproveita que amanhã é black friday!

Esse post contém propaganda paga, todas as opiniões no mesmo são sinceras.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

06 de nov 2017

~ Senta que lá vem textão ~

Por um momento me peguei entediada com meus sentimentos. Sentimentos são a matéria prima da minha vida, uso para tudo, comparo situações que me aconteceram com as de amigos em conversas, puxo pela memória outros momentos que me trazem a vontade de escrever, levo-os em consideração a cada decisão e de repente, cansei deles.

É engraçado como algo que você tem a tanto tempo, que te acompanha diariamente e que por muitas vezes te fez orgulhoso, passa a condição de tédio.

Os sentimentos só se repetem, estou me sentindo da mesma forma a muito tempo e se nada muda a gente cansa de sentir. Mas a culpa não é deles, dos sentimentos, a culpa é minha que deixei saturar, porque nas tentativas de me fazer sentir de outra forma, senti a coisa que mais dá medo de sentir: A insegurança, e voltei correndo pra zona de conforto.

Tem algumas palavras que nos enganam, elas se parecem um pouco, mas conforme vamos vivendo percebemos o salto de uma para outra. Eu trocaria a insegurança por uma mera incerteza, aquela que beira a decisão. A estabilidade não pode virar estagnação, continue a nadar. Se você permanece passivo, esperando que algo balance seu mundo, mas tem medo do terremoto e se esconde embaixo da mesa quando ele vem, os sentimentos permanecem se arrastando durante o dia e naquele tempo que leva, do momento em que você se deita até conseguir pegar no sono, te atormentam.

Feliz, ansiosa, triste, bem triste, feliz, ansiosa, pra onde foi a intensidade?  Vou deixar aqui um pedido a mim mesma para buscar novas sensações e experiências, a vida tem possibilidades demais para se vivenciar. Considerem-se incluídos.

Esse foi o look para o Sábado de aniversário da minha amiga Jaqueline Ávila, engraçado que sem planejar ele acabou servindo pra tarde e noite. Da creperia a balada. Uma das marcas registradas dessas peças é a referencia aos anos 90, minha década favorita se tratando de estilo, tudo é peça chave e serve pra qualquer muitas ocasiões diferentes.

Esse foto parece que conta uma história: Dei sinal pro ônibus e ele passou direto

Vestido: Brechó Mãesp Jaqueta: C&A Oxford: Via Uno Meia: Marisa Batom: Carol – Pausa para feminices

Desde que comprei a jaqueta jeans, não consigo parar de usá-la, meu feed do Instagram que o diga, como sempre fiz minha pesquisa no pinterest com ideias de looks, tem um álbum lá pra quem quiser (clique) e um vídeo com alguns looks usando jaqueta jeans no canal.

As fotos foram tiradas pela Dani Nogueira, arrasou sim ou claro? Se quiser um ensaio, chama ela:e-mail: daninogueiraph@gmail.com | Instagram

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

Página 4 de 211 ...12345678... 21››
 
ir ao topo