09 de fev 2017

Oi gente, finalmente o post das lentes!
Recentemente o blog começou uma parceria com a Paraná Lentes, escolhi 3 cores de lentes, dentre as várias no site deles, para testar.

Tudo chegou muito bem embalado, fiquei bem feliz com isso, afinal é um material super frágil. A embalagem varia de acordo com a marca, como recebi da Solótica e dá Bausch+Lomb pude ter uma certa ideia e comparar.

No caso das lentes da Solótica, as lentes vem nesses vidrinhos – MUITO DIFÍCEIS DE ABRIR, cheios de soro. As cases, assim como instruções de uso e os vidrinhos vem dentro da caixinha (foto abaixo)

A caixa da Bausch+Lomb é bem menor, as lentes vem em compartimentos de plástico cheios de soro, bem lacrados. As cases não vem dentro da embalagem.

Recebi também o soro Pure Moist para higienização das lentes.

A principal diferença que pude observar entre as lentes é que as da Solótica são mais rígidas, só viram ao contrario na lavagem com certo esforço, enquanto as da Bausch +Lomb viram facilmente mesmo no momento da aplicação nos olhos.

Na foto lentes da Solótica

Lentes Grafite – Solótica Hidrocor

As lentes da Solótica me surpreenderam muito, primeiro porque ficam muito naturais, nunca imaginei que gostaria de olhos azuis em mim, segundo porque uma vez que consegui colocá-las corretamente, se adaptaram muito bem aos olhos, tanto no ponto em que não ficam se deslocando da iris, quanto em não modificarem o tamanho da mesma. Quanto mais escuro seus olhos, mais vivas essas lentes ficam.

Lentes Avelã – Solotica Hidrocor

Estava empolgadíssima pelas lentes Avelã, era a cor que eu gostaria que meus olhos fossem, bem parecido com a cor dos olhos da minha mãe. Mesmo com a mudança de grafite para avelã, as lentes continuaram super naturais e confortáveis.

Lentes Mel – Optima Natural Looks

Estava ansiosa pelas lentes Mel, acho a cor linda e no site parecia super natural também, mas quando apliquei a lente nos meus olhos a cor praticamente não apareceu, pelo contrário, meus olhos ficaram mais escuros e as iris maiores. Acredito que seja mais recomendada para pessoas que tenham olhos naturalmente claros.

Fotografei em apenas um olho para vocês verem a diferença. A lente esta do lado direito.

Outra coisa que reparei é que, provavelmente por ser maleável, ela fica subindo durante piscadas e isso causa desconforto.

Todas as lentes nesse post tem duração de até um ano.
Por enquanto, se forem comprar lentes de contato, recomendo fortemente a linha hidrocor da Solótica.

Como nunca havia usado lentes de contato, tive um pouco de dificuldade para colocar e para ajudar pessoas que passem pelo mesmo problema, fiz o seguinte vídeo:

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

13 de set 2015

Oi gente, vim contar pra vocês sobre a nova parceira do blog, a Editora Draco. É uma editora brasileira e só publica livros e hq’s de literatura fantástica nacional.

Vou mostrar os títulos da editora que mais me chamaram atenção até agora, pra animar vocês!

 Nome: Um toque da morte
 Autor: Luiza Salazar
 ISBN: 978-85-8243-060-6
 Páginas: 224

 Sinopse: Pode me chamar de Kat. Eu daria tudo para ser apenas uma jovem universitária, preocupar-me com os assuntos discutidos nos trens, nos corredores das escolas, nas ruas: qual roupa vestir na festa, qual o futuro da política do país, quem vai ganhar o jogo esta noite. É, você entendeu.

Mas na minha cabeça só há espaço para uma preocupação: quem será a minha próxima vítima.

Eu sou uma Ceifadora. Isso significa que posso matar com um simples toque das mãos, um dom que desejava todos os dias não possuir. Mas quando aqueles dois estranhos apareceram na minha vida e fizeram tudo virar de pernas pro ar, comecei a entender que existem pessoas que fariam de tudo para controlar esse meu poder indesejável. Até mesmo me matar. É até irônico, né?

Um Toque de Morte é um romance fantástico de Luiza Salazar, uma aventura pelas sombras que se escondem nos becos da cidade.

Não se deixar envolver, não se aproximar demais. Essa é a maldição dos Ceifadores, não poder sentir o mundo com a própria pele.

 

 Nome: Steampunk Ladies
Roteiro: Zé Wellington
Arte: Di Amorim e Wilton Santos
 ISBN: 978-85-8243-149-8 eISBN: 978-85-8243-150-4
 Páginas: 72

 Sinopse: Em um mundo dominado pela violência de foras da lei com próteses mecânicas, nenhum homem era páreo para eles. Até que duas mulheres movidas a vingança e a vapor resolvem desafiar esses bandidos metade homens, metade máquinas.

Como saquear um locomotiva blindada considerada indestrutível? O que um dos maiores inventores do país tem a ver com isso? Tudo isso é parte do plano diabólico para o maior roubo de trem da história, orquestrado por Lady Delillah! Mas em seu caminho estão Sue e Rabiosa, mulheres que têm em comum destinos trágicos pela mão da criminosa. Para elas, mais difícil do que evitar este assalto é provar que duas damas podem ser as protagonistas de sua própria história no ambiente hostil do velho oeste.

Steampunk Ladies: Vingança a Vapor é uma aventura em quadrinhos cheia de invenções e visual que homenageiam o gênero steampunk, com roteiro de Zé Wellington, desenhos de Di Amorim e Wilton Santos, cores de Ellis Carlos e letras e grafismos de Deyvison Manes. Ao decidir não cumprir seu papel esperado pela sociedade, essas garotas se tornarão lendas do faroeste.

 

 Nome: Nós estamos aqui
 Organização: Jim Anotsu e Carol Christo
 ISBN: 978-85-8243-053-8
 Páginas: 112

 Sinopse: Ser jovem não é fácil. O presente exige a nossa atenção mesmo que a cabeça insista em temer o tal do futuro. Hormônios em fúria ou começando a se acalmar sob um mar de insegurança. É a época onde boa parte das grandes aventuras da vida acontece. Tristes ou alegres, solitárias ou salpicadas de gente, essas histórias precisam ser contadas.

Nós Estamos Aqui – histórias da juventude é a coletânea da Editora Draco sobre as angústias e as delícias da adolescência, cheia de som e fúria, sentimentos e fantasia. Leia nove relatos sobre máquinas curiosíssimas, latas de tinta caóticas, amores platônicos e mixtapes, noites de sábado inesquecíveis, irmãos perdidos, amores nascidos em redes sociais ou em cabanas outonais. São histórias que se entrelaçam, se misturam e escapam da invisibilidade com uma mensagem simples: nós estamos aqui.

Os jovens organizadores Jim Anotsu e Carol Christo dão a palavra a um time de escritores novinhos em folha, formado por Gabriela S. Nascimento, Lucas Rocha, Leonardo Siviotti, Valentina Silva Ferreira, Mary C. Müller, André Caniato e Roberta Grassi. Não importa a sua idade, lembre-se da dor de crescer.

 

 Nome: Terra Morta: Fuga
 Autor: Tiago Toy
 ISBN: 978-85-62942-32-7
 Páginas: 248

 Sinopse: Em Terra Morta: Fuga, o leitor acompanhará uma saga de sobrevivência ao terrível mal que assolou o interior de São Paulo e agora se dirige à capital. Tiago é um rapaz introspectivo que sempre sonhou em viver na megalópole de São Paulo e buscar novos desafios. Só não imaginava que sua chance chegaria da pior maneira possível.

Jaboticabal, sua cidade natal, é o cenário de um terrível apocalipse zumbi, uma tragédia que parece saída de um videogame ou filme de terror. De repente, o jovem acostumado a treinos de parkour e muito trabalho precisa lutar para sobreviver. Nenhum local é seguro, ninguém mais é confiável, água e comida não são mais garantidas no dia a dia. Mesmo que a mente custe a acreditar, não há tempo para duvidar da realidade. A única opção é fugir. A cada pessoa que Tiago encontra, uma surpresa. Aliado ou inimigo? Nunca uma certeza.

Tiago e seus companheiros deverão enfrentar o passado e seus medos, e em meio a um mar de zumbis canibais, descobrirão que o maior inimigo ainda são os humanos. Descubra a origem da infecção enquanto corre sem parar, uma aventura dramática que é sucesso na internet e agora se torna uma série de livros. Pegue apenas o necessário e corra sem olhar para trás.

Gostaram? Já estou ansiosa para ver os próximos lançamentos.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

 
ir ao topo