24 de nov 2015

Olá, pessoal,

Desde de 2011, temos um novo feriado no calendário: 20 de novembro é dia da consciência negra. A data foi escolhida por ser o dia em que Zumbi dos Palmares foi assassinado, representando, assim, a resistência negra contra a escravidão. Selecionei alguns filmes acerca do tema, vem conferir!

12 anos de escravidão

Começo pelo filme mais recente, o ganhador do Oscar 12 anos de escravidão, de 2013. Baseado em uma história real, Solomon Northup é um ex-escravo que é sequestrado e vendido como um. Como o título já diz, ele passa 12 anos como tal até conseguir sua já anteriormente conquistada liberdade. O filme é forte, principalmente quando ele está sob às ordens do personagem de Michael Fassbender. Vale a pena ressaltar que nesse período, Solomon conhece Patsey, uma escrava interpretada pela Lupita Nyong’o (e que interpretação!) Na época, a apresentadora do Oscar, Ellen Degeneres brincou que era óbvio que o filme ganharia a estatueta de melhor filme, pois caso contrário iriam sugerir que a Academia era racista. Polêmicas à parte, o filme é um exemplo de atuação e de história.

Xica da Silva

Mais perto de nós, Xica da Silva, de 1976, retrata uma brasileira que deixa de ser escrava e se torna uma dama após seduzir um contratador. A partir daí, ela começou a ostentar com festas, banquetes e criar fama dentro da sociedade burguesa devido às suas tendências europeias. Depois do filme, em 1996, essa história virou uma novela com a Taís Araújo no papel principal, que criou uma polêmica por mostra-la seminua aos 17 anos.

Amistad

Amistad, de 1997, retrata o navio negreiro La Amistad quando os escravos conseguem se libertar e assumem o comando. Eles estão perto de Cuba e desejam retornar à África, mas como ninguém sabe navegar, eles confiam nos tripulantes. No entanto, eles os enganam e todos são capturados novamente. Um julgamento contra os africanos começa e as ideologias entre os dois extremos dos Estados Unidos entram em conflito, por um lado, a condenação; do outro, a redenção.

Django livre

 

De 2012, Django Livre, também retrata um escravo que conseguiu sua liberdade após ajudar o caçador de recompensas Schultz a capturar uns assassinos. Mesmo livre, Django continua ao lado dele ajudando na caça de homens procurados, mas também procura sua esposa que foi comprada por Calvin Candle. Eles localizam onde ele mora e se apresentam com personalidades falsas a fim de criar um plano para resgatar a esposa de Django. O resto vocês já sabem por se tratar de Tarantino: sangue, sangue, sangue.

Diamante de Sangue

Diamante de Sangue, de 2006, retrata a escravidão mesmo na década de 90. O contexto é a guerra civil na Serra Leoa, onde Solomon é levado a força para trabalhar numa mina de diamantes. Ele, por ventura, encontra um diamante enorme e faz de tudo para escondê-lo. Ele cria um pacto com Danny Archer, um ex-mercenário: em troca do diamante, Danny o ajudaria a encontrar sua família. O filme mostra a realidade das pessoas que ainda trabalham com mineração de uma forma bem sensível. O final é bem triste, mas fantástico! Assistam!

O feriado não englobou todas as cidades (e minha, por exemplo, não adotou e eu trabalhei), mas a ideia era promover o debate sobre a injustiça contra os negros e sobre como lidamos com isso hoje. Além da polêmica das cotas das universidades, dos preconceitos diários, vale lembrar que ainda existe escravidão em alguns lugares no mundo.

É isso, pessoal! Até a próxima!

Beijos!

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

10 de nov 2015

Olá, pessoal,

Final do semestre é uma coisa, né? A gente procrastina até onde dá, mas chega uma hora que a água bate vocês sabem onde. Nesses momentos, a gente costuma ficar meio louco (eu pelo menos, confessem vocês também). Inspirada nisso, selecionei alguns filmes de psicopatas/serial killers. E A INSPIRAÇÃO ACABA AÍ! Não mato ninguém nos meus finais de semestres, okay? Para não me comprometer mais, vamos à lista!

Psicose

Para começar, o clássico de Hitchcock, Psicose, de 1960, que apresenta o tão conhecido Norman Bates. Ele toma conta do hotel da família, lugar onde a protagonista, Marion, passa a noite. Parece muito redundante comentar sobre um clássico como esse: todo mundo sabe que Norman tem uma relação bem doentia com a mãe. Essa relação é explorada na série Bates Motel, embora eu não tenha gostado dos primeiros episódios, é interessante a ideia. Fica a dica aí.

O Silêncio dos Inocentes

Outro clássico é O Silêncio dos Inocentes, de 1991, que mostra uma agente se consultando com um psicopata que está preso por canibalismo para ajudá-la em uma série de assassinatos. Os diálogos entre os dois são riquíssimos e Hannibal é extremamente assustador. Esse filme ganhou o Oscar de melhor filme no ano e originou diversos outros com o Hannibal, embora nenhum deles seja na pele do Anthony Hopkins. Para quem se interessa por séries também, recentemente foi (injustamente) cancelada a série chamada Hannibal.

Jogos Mortais

Quem não conhece a frase: “I want to play a game”? Jigsaw é o responsável por grande parte das armadilhas mais inteligentes que vimos no cinema. Ele é um cara super inteligente que tem um câncer, então ele decide criar armadilhas para pessoas que não valorizam a saúde que têm. Ao todo são sete filmes, o primeiro foi lançado em 2004 e o último em 2010 e, embora os últimos percam a qualidade, ainda recomendo a série inteira.

Zodiac

O serial killer não aparece no filme, então vai a foto dessas lindezas.

Zodiac, de 2007, mostra uma história real de um serial killer que enviava cartas codificadas para jornais locais relevando suas vítimas e a possibilidade de descobrirem sua identidade. Várias pessoas do jornal se mobilizam para decifrar as mensagens para evitar novos assassinatos, o que torna o personagem de Jake Gyllenhaal totalmente obsessivo pelo caso.

Seven

Achei mais bonito colocar o Brad Pitt aqui.

E pra terminar, Seven – Os sete crimes capitais, de 1995, que mostra um serial killer que mata suas vítimas de acordo com os sete pecados capitais. As mortes são bem pesadas e o final, surpreendente. Eu não quero contar spoiler de nenhuma das mortes, então corram para assistir a esse filme!

Como vocês podem perceber, deixei de lado os clássicos filmes de serial killer como Jason, Freddy Krueger, etc. Foi proposital. Meu intuito era mostrar filmes que explorassem mais o lado psicológico e não só assassinatos frenéticos, mas se vocês quiserem, faço um post com eles também.

Por enquanto é só, pessoal. Vou mergulhar nos trabalhos porque não tá fácil pra ninguém!

Beijos!

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

07 de nov 2015

Fiz essa tag(que talvez já deve existir por ai), baseada nos game shows da vida, que ficam tentando adivinhar os artistas. Amo essas coisas – Qual é a música também, um dia eu faço um!

Pra deixar mais legal, a punição de quem errasse era beber um gole de água sanitária e… brinks, desinfetante…brinks, ok, parei, vodka pura.

E quem recebeu áudio no whats comigo bêbada dizendo que amava todo mundo e vídeo no snap comigo rindo, enfim, foi aqui que tudo começou.


Se inscreva no canal para não perder as próximas maluquices!

Ps: O Héber Simeoni me ajudou pra caramba quando o vídeo deu uns problemas, sem ele o vídeo não existiria (lágrimas, gritaria e confusão), então acessem o canal dele: aqui

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

Página 5 de 141 ...123456789... 14››
 
ir ao topo