27 de mar 2018

Corri pra escrever esse texto, porque tive uns pensamentos aqui.;

De vez em quando algumas pessoas vem até mim falando que queriam ter minha auto estima, que queriam se amar assim e eu respondo com PUFF, mas onde vocês estão vendo isso gente?

Comecei a pensar então que minha auto estima realmente deveria estar lá em cima, se eu estava passando isso para as outras pessoas. A partir dai comecei a fazer e não fazer certas coisas, detalhe que só percebi agora que não faço mais:

  • Parei de criticar coisas no meu corpo, quando falo nelas falo como uma coisa que existe, não como um problema. Como celulites, estrias, um peito maior que o outro, essas coisas que todo mundo tem mas só a maioria das pessoas só nota para criticas, em si mesmo ou no outro;

  • Parei de sentir vergonha de me sentir sexy. Eu nunca fazia carão nas fotos porque ficava pensando no que as pessoas iriam pensar, dai percebi que quem importa sou eu, se me sinto bem assim, os outros que aguentem ou saiam de perto;

  • Parei de ter medo de fazer as coisas que eu queria. Isso também serve para roupas que vou vestir, lugares que parava pra fotografar, me recuso a deixar de me sentir bem só porque outra pessoa esta incomodada.

Olhando minhas fotos no instagram comecei a notar que a partir de um certo ponto eu estava radiante e eu me sentia assim, brilhando. Lembrei da Cristina Yang (Grey’s Anatomy) falando pra Meredith que ela era o Sol, essa foi a epifania de hoje: Eu sou o Sol da minha vida! (risos eternos, porém não de deboche).

Eu tinha responsabilizado a mudança na cor de cabelo por esse bem estar que estava sentindo, esse gostar do que eu vejo no espelho, mas foi por dentro. Agora eu posso dizer realmente que estou na minha melhor fase, porque independe do que eu estou vestindo ou de como meu cabelo está.

Por isso vou repetir o que disse no Twitter uns dias atrás, não precisa de amar, mas não se odeie. Gaste essa energia em outra coisa.

Escolhi um look bem básico e combinei com peças coloridas. Bem confortável, mais do que imaginei, foi a primeira vez que usei esse tênis bapho e apesar de ter andado bastante não machucou.

Cropped e cinto: Brechó Short: C&A Tênis e brincos: Suigo Sweetshoes Pulseira: Joias boz

Look ilustrado

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

20 de mar 2018

foto por @calmajacque

Você já teve um vislumbre da vida que queria ter? Um momento em que pensou “É isso, quero todo dia”.

Foram poucas vezes na vida tive, durante viagens ou passando a noite conversando com amigos.

foto por @calmajacque

Por um tempo pensei em como minha vida estava errada, me culpava por não ser daquele jeito sempre, não viver viajando, não ter dinheiro para fazer o que quisesse quando quisesse, de não estar sempre cercada apenas das pessoas que gosto. Então trabalhei mais, tendo isso como objetivo, me sobrecarreguei e me culpei por estar demorando demais.

foto por @calmajacque

Me tornei obcecada, só saia de casa para trabalhar, direcionei todo meu capital e tempo para isso.

Tentar chegar na vida que eu queria, estava me afastou de ter a vida que eu já tinha, que não era a vida ideal, mas era minha. A versão obsessiva me trazia momentos de felicidade, ainda que passageiros, eu ainda era feliz, mas sem tanta espontaneidade e com muito mais estresse.

foto por @ygorch

Olhando pra dentro de mim e analisando as situações, notei que era o que eu sentia nos momentos idealizados que me fazia achar que eu precisava disso 24/7: Paz (relacionada com a ausência de preocupações) e descobertas.

E pra ter isso eu não precisava de tantas coisas materiais quanto achei inicialmente.

foto por @ygorch

Essas fotos foram tiradas num Quero Fotografar Liar (o 4º), não esperava tanta gente me fotografando do nada, hahaha, mas foi bem legal. Todas desse post foram tiradas por Jacque e Ygor, obrigada gente. ♥

foto por @ygorch

Blusa: Bazar de Igreja Short: C&A Cinto: Brechó Samburá Quimono: Da minha mãe Bolsa: Oumai Bota: Urban Flowers

Os acessórios: Colar, anel, brincos,pulseira foram enviados pela Joias Boz.  Reparem que fofinhos o colar de guarda chuvinha (os brincos são iguais.)

Look Ilustrado.

foto por @calmajacque

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

28 de fev 2018

Sempre que começo a escrever um post de look penso “Vou tentar focar no look dessa vez”, mas as reflexões girando na minha cabeça não permitem, espero que vocês gostem dos textões que saem por aqui.

Eu fiquei ruiva, pintei todo o cabelo dessa vez, não só as pontas, coisa que não tive coragem de fazer nem quanto cortei o cabelo curtinho depois do big chop. O cabelo sempre foi um ponto crítico na minha auto estima, quando criança ele vivia preso em tranças, na adolescência quando não consegui “dar um jeito” nele, sofri corte químico e comecei a alisar e depois de anos me machucando (literalmente) no processo, cortei para tirar a química. Fazem poucos meses desde comecei a me sentir bem comigo mesma.

Nunca tive vontade de ser ruiva, na adolescência pensei em mechas vermelhas, mas hoje detesto essa cor nos meus cabelos, quando a ideia do laranjinha surgiu (sementinha plantada pela Bruna Vieira), decidi em poucos dias que era realmente o que eu queria. O que me surpreende é que as primeiras coisas que me preocuparam quando tomei essa decisão foram o que iriam dizer.

Não que iam me achar feia dessa vez, mas que iriam dizer que eu estava parecida com outras blogueiras ruivas cacheadas ou que marcas talvez não me achassem adequada para seus produtos. Minhas inseguranças foram transferidas, o que demonstra que eu sei o que eu quero, mas não faço ideia do que o mundo a minha volta quer. Então fiz a escolha que me pareceu mais assertiva, que foi fazer exatamente aquilo que eu queria fazer.

Porque não tenho como adivinhar, mesmo tentando bastante, comparando situações alheias, o que pode acontecer. Se eu não fizer nada, como Dori, analisou muito bem em Procurando Nemo, nada acontece. Dessa forma pelo menos tem algo ótimo pra me distrair dos problemas, meu cabelo está laranja e eu me sinto maravilhosa!

Essas fotos foram tiradas em um dia em que tudo estava dando errado, então Simone (fiel escudeira do Agridoce Cereja, que tirou essas fotos) e eu pegamos uma rota alternativa até o Beco do Batman e mergulhamos nas cores. Poderíamos ter ido pra casa, mas escolhemos fazer algo!

Estou vestindo nesse look uma camisa jeans como saia, pois na hora de sair de casa, não consegui conversar com minhas saias, então ao invés de reclamar que “não tenho roupas _o_” quando claramente tenho, dei um jeito.

Blusa: Ganhei de presente da Jacque Saia camisa: Guarda roupa da tia Bota: Urban Flowers

Para esse look escolhi o colar Apanhador dos sonhos do Joias Boz, um anel que não dá pra ver muito bem, mas mostro em outro look com mais detalhes e a pulseirinha de olhos gregos que esta sempre comigo.

Look Ilustrado

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

Página 1 de 41234
 
ir ao topo