10 de out 2016

img_2690
Sempre fui muito ansiosa, quando pequena mal conseguia dormir próximo a dias de excursão escolar, viagens, visitas de familiares, começo das aulas, etc. Foi por conta de toda essa ansiedade que roí minhas unhas por 18 anos e um dos motivos pelo qual vivo rodeada de papeis, sempre rabiscando, planejando, imaginando, fazendo contas, minha cabeça  nunca para.

Por incrível que pareça não é uma coisa engraçadinha, como achávamos tempos atrás, não era apenas ficar na expectativa por algo que está por vir. Começou a me impedir de fazer coisas e demorei para entender o que estava acontecendo, percebi que era transtorno de ansiedade.

Eu imagino milhões de situações que podem ou não acontecer e crio soluções mentais para elas por medo de não saber o que vai acontecer, penso no pior e sofro antecipadamente, mas dificilmente não estou preparada para algo. Durmo 6 horas ou menos por dia, por medo de perder as coisas que estão acontecendo no mundo (?) e em dias em que estou ansiosa demais, tensiono tanto os músculos da minha perna que elas acabam doloridas, tenho um problema de foco seríssimo (que nem vou começar a explicar pra não entrar no território de DDA), entre outras coisas.

Nunca fui a um psicologo, não tenho propriedade para recomendar nada mais do que estou fazendo por mim mesma, muita gente vai achar que sou maluca e estou fazendo drama, não culpo vocês, o drama é da minha natureza, mas pesquisei muito e ouvi relatos e psicólogos falando a respeito. Se você acha que pode ter isso, vá a um psicologo, ele pode te recomendar um remédio e terapia que realmente pode ajudar.

2016-10-08-08-55-15-1

Ufa! falei tudo isso para explicar que percebi recentemente que por medo de alguma atividade ou da decepção de não ter cumprido uma atividade, parava de preencher minhas agendas e planners para não encarar essa “falha” e isso me fazia dar um passo para trás.

Então assisti esse vídeo da Gabbie (ignore o título, é só o clickbait), uma youtuber/vinner gringa que falava sobre objetivos e como alcançá-los, que você tem que ter uma imagem do que você espera, do que você sonha e uma série de pequenos passos a tomar para chegar lá. Pela primeira vez entendi o que significava correr atrás dos seus sonhos, ela praticamente desenhou para mim, uma lampada se acendeu no meu cérebro.

Sai, comprei um monte de papel cartão e estou reorganizando tudo, pedi um novo planner pelo aliexpress e tentando seguir direitinho o que já tenho. Coloquei meus maiores sonhos bem na minha frente, literalmente, imprimi e pendurei na minha frente no desktop e finalmente me sinto nos trilhos. O engraçado é que nessa reorganização, encontrei coisas que guardei por anos e anos pensando “um dia vou usar isso para algo” e agora fazem sentido, acho que agora vai. Estou confiante, logo vou fazer um post mostrando como reorganizei minha vida com papel e assim que o planner chegar, mostro para vocês, quem sabe não rola uns freebies para quem também tem planner fichário.

Conclusão: Foco e dedicação, bora ♥

Acho que esse é meu primeiro desabafo em algum tempo, obrigada por lerem.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

17 de ago 2016

Vídeo cutinho com várias brisas reflexivas.

Se inscreva no canal para não perder nenhum vídeo! <3

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

14 de jul 2016

12931167_10207350162525382_7163327456387804159_n

Esse padrão que vocês estão esperando, não vai acontecer. Eu sei que os padrões costumam trazer certas vantagens e que algumas pessoas se identificam e esperam encontrá-los quando olham para alguém, mas não vai acontecer. Eu não nasci padrão, não cresci padrão, mas quando chegou na adolescência tentei ser, porque aparentemente era o certo e isso me fez dar uma mega curva até encontrar meu caminho.
Eu sempre fui a boba alegre, ria de tudo e corria pra lá e pra cá. Passei a ser “a grossa” depois de uma certa idade, por não seguir a corrente, com essa mania de falar tudo que eu penso e rir em horas inapropriadas. Personalidade é muito difícil de controlar e em essência a gente não muda, continua propício ao que, no fundo, sempre foi.

13569861_10207995677822861_1016658626_o

Eu alisei o cabelo, emagreci, tentei agir da forma que se espera que uma menina aja. Vamos nos moldando, moldando e quando ouvimos “Que estamos bem melhor assim”, “Começando a ficar bonitas”, “Todo pokemon evolui” e “Se não me quis assim, não venha me procurar quando eu estiver assim” acabamos acreditando que fizemos o certo. Em alguns anos, eu estava exausta.
Enfim, empoderei, estou bem, feliz. Algumas pessoas não sabem disso e ainda me oferecem que eu volte para a vida que eu deixei, volte a alisar o cabelo, pare de pintá-lo de azul, emagreça. Incomoda, demorou muito para que eu me aceitasse, então mundo, é a vez de vocês, aceitem, esse padrão não vai rolar.

13569866_10207995678222871_416902858_o

Fotos por Eliane Duarte – eli@elianeduarte.com.br

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

Página 1 de 6123456
 
ir ao topo