14 de jul 2016

12931167_10207350162525382_7163327456387804159_n

Esse padrão que vocês estão esperando, não vai acontecer. Eu sei que os padrões costumam trazer certas vantagens e que algumas pessoas se identificam e esperam encontrá-los quando olham para alguém, mas não vai acontecer. Eu não nasci padrão, não cresci padrão, mas quando chegou na adolescência tentei ser, porque aparentemente era o certo e isso me fez dar uma mega curva até encontrar meu caminho.
Eu sempre fui a boba alegre, ria de tudo e corria pra lá e pra cá. Passei a ser “a grossa” depois de uma certa idade, por não seguir a corrente, com essa mania de falar tudo que eu penso e rir em horas inapropriadas. Personalidade é muito difícil de controlar e em essência a gente não muda, continua propício ao que, no fundo, sempre foi.

13569861_10207995677822861_1016658626_o

Eu alisei o cabelo, emagreci, tentei agir da forma que se espera que uma menina aja. Vamos nos moldando, moldando e quando ouvimos “Que estamos bem melhor assim”, “Começando a ficar bonitas”, “Todo pokemon evolui” e “Se não me quis assim, não venha me procurar quando eu estiver assim” acabamos acreditando que fizemos o certo. Em alguns anos, eu estava exausta.
Enfim, empoderei, estou bem, feliz. Algumas pessoas não sabem disso e ainda me oferecem que eu volte para a vida que eu deixei, volte a alisar o cabelo, pare de pintá-lo de azul, emagreça. Incomoda, demorou muito para que eu me aceitasse, então mundo, é a vez de vocês, aceitem, esse padrão não vai rolar.

13569866_10207995678222871_416902858_o

Fotos por Eliane Duarte – eli@elianeduarte.com.br

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

29 de set 2015

Oi gente, pasmem, vim aqui dar dicas de otimismo. Logo eu, acusada de ser pessimista pelos amigos, tantas vezes.

Há um tempo atrás, eu me dizia uma pessimista otimista, que via sempre a pior possibilidade primeiro, pois nada ainda pior poderia acontecer. E então fui percebendo que isso não era mais do que sofrer por antecipação e que eu deveria aproveitar melhor os bons momentos e explorar possibilidades.

Vou dar dicas bem simples, que esquecemos de fazer no dia a dia, mas que tornam a vida muito mais fácil. Algumas dessas coisas podem nos fazer parecer bobos, mas talvez seja justamente o que está faltando, não levar tudo tão a sério.

Acorde pronto para coisas incríveis

4

Quando acordamos motivados, temos o poder de transformar o dia mais ordinário, em mágico. Coloque amor em tudo que for fazer e tente inspirar as pessoas. Quando as pessoas a sua volta são positivas, o ambiente se torna muito mais leve.

Tampe os ouvidos e cante Lálálá

6
Tente não se afetar pela opinião negativa dos outros. Algumas pessoas nos criticam construtivamente, com o objetivo de nos fazer crescer, outras tentam nos afetar com opiniões negativas e não solicitadas. Ignore, faça o que ama e acredite em você!

Elogie alguém/Faça uma pessoa rir

juliana

Na foto, Juliana e eu

Muitas vezes nós não percebemos o quanto fazer bem aos outros, faz com que nos sintamos recompensados. Comece pelas pequenas coisas: Elogie pessoas, não só seus amigos e familiares, elogie desconhecidos na rua. Os pontos positivos que nós vemos nos outros e não falamos, podem ser exatamente o que eles precisam ouvir.

Faça alguém rir, é um dos melhores presentes que se pode dar, os pequenos momentos de felicidade que fazem a vida valer a pena. Compartilhe amor!  <3

Visite uma paisagem inspiradora

1

As vezes os dias são muito estressantes e tudo que queremos é fugir, mas nem sempre é possível viajar para longe, correr pra praia, pegar um avião e ir para Paris. Portanto, pesquise lugares na sua cidade, no caminho para o trabalho ou para faculdade, nos quais você possa parar e observar o cenário.
Isso é importante para que você perceba como os problemas são pequenos e como há coisas maravilhosas para se apreciar na vida, um pouquinho de cada vez. Encontre beleza nas pequenas coisas!

– Não tem, não achei um cenário maravilhoso no caminho, minha cidade é pequena, não tem.
Por favor, olhem para o céu!

Observe o céu

3 cópia
A variedade de cores entre o nascer e o pôr do sol, o formato das nuvens, as constelações, até mesmo os raios num dia de chuva. Pense em como tem coisas sensacionais acontecendo lá em cima, das quais você não tem o menor controle e como ele sempre vai estar ali por você nesses momentos, disponível para altas reflexões.

Sorria

2

Isso mesmo, dê um sorriso do nada. Sempre que bater o desânimo, você estiver no trânsito, nos transportes públicos, estiver tendo um dia péssimo, sorria. Talvez algumas pessoas te achem maluca, mas confesso que nas vezes em que apliquei essa técnica, comecei a rir sozinha e não dei a mínima para quem estava me olhando. Espante a postura do deprimido!

Espero que tenham gostado, e se tiverem alguma outra sugestão, deixem nos comentários. :D

Essa postagem faz parte do primeiro desafio do concurso We Love Fashion Blogs 3 da Petite Jolie com o apoio da Zattini. Eu contei para vocês pelo facebook que fiquei entre as 100 primeiras selecionadas e agora preciso de ajuda, se gostou do post, por favor vote e me ajude a ficar entre as 50. Clique aqui para visitar o meu perfil no site e votar.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

14 de set 2015

editado

Quando você é mulher, desde pequena se acostuma a esperar que os homens te machuquem e enganem. Isso não é preconceito contra eles, é apenas a realidade.
Nos ensinam a nos esconder, fechar as pernas e abaixar a cabeça, para que não atraiamos a atenção dos homens.
Pelo menos comigo foi assim e eu não entendia o porque, sempre estava por perto lá pelo meus 6 anos, adorava observar meu pai jogando dominó no quintal com os amigos e como era filha única e gostava muito de conversar, puxava conversa com qualquer um. Eu nem via a diferenciação entre homens e mulheres e o perigo, mas meus pais viam e por isso, nada me aconteceu ali, mesmo com uns 30 amigos do meus pai, sempre em casa. Deve ser por isso que eu nunca tive medo, na verdade, eu não sei porque. Mas esse medo que as mulheres assumem ter dos homens, eu não sinto com frequência, eu sinto raiva, sinto vontade de revidar qualquer palavra e ação que me machuque. Mesmo assim, algumas vezes, me calo, não conto coisas que aconteceram a todos e uso a desculpa de que não quero me lembrar. Mas também não esqueço.
Algumas vezes eu mesma protejo meu agressor e não entendo o porquê. Como quando não contei que um “parente” por associação, tentou me agarrar várias vezes e deitar na cama comigo quando eu tinha 14 anos (consegui me soltar e sair do lugar, desde então procuro me manter afastada, porque ele ainda está na família).
Como dias atrás, que não contei que um homem enfiou o dedo na minha bunda na lotação, porque ele tinha algum tipo de deficiência física que não reconheci (talvez um derrame, não sei).
Como as vezes em que caras me encurralaram no acento da janela do ônibus e me olham sem a menor discrição, de cima a baixo, como se estivessem arrancando minhas roupa e toda dignidade a qual tento segurar nas mãos fechadas de raiva, isso sempre acontece, sempre.
As vezes essas pessoas se desculpam. Mas eu simplesmente não consigo reconhecem essa palavra como apropriada para a situação. Desculpar pelo que? Fingir que você não teve a intenção de violar o meu corpo para suprir a sua necessidade irracional?
Porque me desculpe você, querido, se você não é capaz de “conter seus instintos sexuais irrefreáveis” deveria estar numa jaula, para o bem de mulheres, homens e objetos.

A única vez em que resolvi falar algo, foi quando tirei uma foto de um cara que estava me fotografando no trem e postei no facebook. Apesar de ter o apoio de algumas mulheres, os homens em minha vida, trataram o assunto com desdém e desconfiança.
Agora me diz, em quem eu posso confiar?
Quando minha família e amigos, não acredita ou trata com normalidade casos de abuso? Poderia ser pior. Sim, e é, para muitas mulheres.
É mais fácil ensinar as mulheres que elas devem ter medo, que precisam aprender a se comportar perante os homens. Porque não ensinar os meninos, desde pequenos, que os homens não são criaturas superiores, de sexualidade livre que tem que ter seus desejos prontamente atendidos pode desestabilizar a sociedade moldada a vontade deles. Os machos alfa, ah, onde estaríamos sem eles.

Eu não quero mais me esconder, mas também não queria precisar sair de casa pronta pra guerra. Assim como queria não precisar ficar calada e deixar meus agressores anônimos, para não ser taxada de “A garota maligna que estragou a vida de todos, por uma coisa que pode ter entendido errado”.
Eu não entendi errado e aquilo que senti nessas ocasiões – que me recordo tão bem, pois elas continuam a se repetir, nunca vão permitir que eu perdoe totalmente.
Foi por essas e outras situações que tatuei “Never Forget” no meu pulso. Nunca vou esquecer e é até melhor assim.
Quem perdoa e aquiesce, tem paz por alguns momentos, mas dá espaço para que uma vida de dor na alma.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

Página 2 de 6123456
 
ir ao topo