10 de maio 2016

Oi gente, vamos a resenha dos 3 produtos recebidos da Dailus PRO na Hair Brasil.

Batom líquido matte 12 horas

Meu favorito foi o batom líquido matte 12 horas. Apesar de ter as mesmas cores já existentes nos normais, elas estão mais intensas e foi dada maior atenção as críticas quanto a duração do batom – Nas versões originais, alguns, os de pigmento mais fortes, craquelam.

Eu testei o batom no meu braço, ele durou as 12 horas, com a cor ainda viva e para tirar depois foi até difícil. Já nos lábios, consegui umas 4 horas dele perfeito, depois tive que comer e ele saiu na parte interna, mas o contorno da boca permaneceu.

Ele não sai, completamente, fácil não, só com removedor de maquiagem. Eu amei, tanto a cor quanto a resistência, me senti confortável com ele e compraria as outras cores.

Sombra líquida

vgkhbhngn_17

Também recebi a sombra líquida black mattea prova d’água, fiquei empolgadíssima, ainda mais porque peguei a preta (as outras 4 cores são cintilantes). Ainda estou tendo problemas para aplicar de forma satisfatória na pálpebra (por isso não fotografei no olho), provavelmente falha minha, mas ela espalha facilmente enquanto molhada e depois de seca não sai fácil. Poderia ser usada para um delineado mais grosso e é possível esfumar a sombra (enquanto ela esta um pouco úmida), porém perde um pouco do pretão, tem que ter paciência.

vgkhbhngn_16

Batom pop

ggg

Esse é o Todo dia, mais um da linha de batons pop (falei sobre eles aqui), esse é um dos cleans e é metálico, ainda tenho vício em batons matte, mas vi uma negra usando a cor e acendeu, ficou maravilhosa.

vgkhbhngn_13

Espero que tenham gostado, acredito que a sombra líquida logo vai estar disponível para compra e os batons já estão por ai.

Beeijo.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

23 de ago 2015
 Nome: Eu odeio te amar
 Autor: Liliane Prata
 Editora: Gutenberg
 ISBN: 9788582352977
 Páginas: 240

 

 

Estava muito animada pra mostrar esse livro aqui no blog, desde que recebi da editora. Ele estreou agora em Agosto e veio cheio de amor – e ódio.

Preciso apresentar pra vocês minha amiga Débora. Na verdade, Débora é a personagem do livro, mas poderia bem ser mesmo amiga, me sinto incrivelmente próxima dela, cada vez que algo acontecia no livro, tinha vontade de enfiar meus braços pelas páginas e abraçá-la.

Débora acorda em seu dia de noiva, o dia de seu casamento, se sentindo péssima. Como isso é possível? Eu te respondo. Na noite anterior ela pegou o noivo a traindo, no escritório da empresa em que trabalha, com a irmã do sócio.

Ao invés de fazer um escândalo e interromper a cena (o que eu teria feito), ela sai de fininho para amargar sozinha a dor de ter sido traída. Agora, com todas suas certezas abaladas ela precisa tomar uma decisão.

Ainda no começo do livro ela decidiu continuar com o casamento e se vingar depois, é ai que a parte dramática, engraçada e caótica começa. A cruzada para encontrar um amante, sendo recém casada.

Nesse meio tempo, ela está começando em um novo emprego. Débora é recém formada em jornalismo e apesar de se decepcionar por não ter o trabalho nos sonhos, aceita trabalhar na revista ‘Joy’ para ganhar experiência (Quem nunca, não é mesmo?).

O livro tem uma interação bem legal com o digital, em vista que os personagem são super ligados nas redes sociais. Amei o fato de que as mensagens aparecem em balões característicos das redes, sejam elas no whats, facebook, email ou tinder (alias, rola uma imersão super divertida no Tinder).

A escrita é super descontraída, é como se estivéssemos lendo o diário de uma amiga, com seus pensamentos na integra. Além das divisões de capítulos normais, há esses títulos mega engraçados sempre que muda o dia ou o horário. A diagramação é bem legal, margem, fonte, espaçamento e cor da página bem agradáveis, tornaram a leitura leve e rápida.

Quanto mais o tempo passa, mais surtada Débora fica. Com um pé no chão e o outro na lua, ela muda de ideia mil vezes, sempre que a história está esfriando ela inventa algo novo para nos deixar angustiados, imaginando o que vai acontecer.

Isso foi o mais engraçado para mim, em um segundo tem certeza absoluta de algo, jura pra si mesma e quando percebemos, ela já fez algo ou desistiu.

Trecho do livro:
Como eu vou fazer, ainda não sei. Mas vou dar um jeito, ah se vou! Faço sexo neste fim de semana ou não me chamo Débora.

***

Estou pensando em mudar de nome, sinceramente. (…)

A capa ficou um charme e já conta uma história por sí só. Fiquei tentando decifrar por ela qual seria o final do livro, realmente não consegui prever o plot até que ele chegasse, agora chega, sem spoilers, LEIAM!

E as surpresas continuaram me pegando mesmo depois que terminei o livro. Quando fui pesquisar sobre a autora, descobri os outros livros dela e que na verdade a Débora era personagem da série ‘O diário de Débora’ – só que agora adulta. Quase não acreditei, pois a forma como o livro foi escrito, não deixou a desejar no aspecto detalhes, portanto, se você como eu não leu os outros livros, pode se jogar nesse tranquilamente. Caso queira a experiência completa procure pelos anteriores.

Outra surpresa foi o quão fofa a autora é, sério, vi alguns vídeos dela e super simpática, vale a pena acompanhar, então:

Blog | Canal no youtube

Agora me contem, já foram traídas? O que fariam caso acontecesse na véspera do seu casamento?

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

19 de set 2014

5

Nome: 1 Página de cada vez (1 Page at time)
Autor: Adam J. Kurtz
ISBN: 9788565530699
Editora: Paralela
Número de páginas: 384

Um prato cheio para quem quer desabafar, matar o tédio e tem criatividade sobrando

Atribuí: 4

Você já teve dificuldade em escrever no diário ou na agenda?
Se sim, bem vinda ao clube! Aqui está uma pessoa que nunca terminou uma agenda e que apesar de ter terminado diários, fez de maneira totalmente desordenada.

Quando vi o ‘1 Página de cada vez’, achei genial! Na hora, ele lembra o ‘Destrua esse diário‘ graficamente, por pedir para colar coisas e ser cômico, mas não tem a parte da destruição.

 O livro/diário te instiga a escrever, te dá ideias e sugestões do que fazer, o que te deixa bem mais a vontade para falar de você mesmo. Às vezes, tudo que a gente quer é que perguntem como estamos e, ao mesmo tempo, não queremos contar para as pessoas, e provavelmente é isso que faz o livro ser classificado como motivacional, auto-ajuda.
6

Em alguns pontos, ele te pergunta o que você tem feito, o que pretende fazer, como foi alguma situação da sua vida. Em outras partes ele pede para colar coisas, descrever pessoas, pergunta se você leu algum livro bom, quais seus livros favoritos, pede para desenhar seu almoço, seu look, uma foto, não dá para ficar entediado.

O autor também integrou o livro com as redes sociais, pedindo para que em determinada página você a compartilhe com uma hashtag específica, colocando desenhos de celular (te pedindo para enviar um sms ou ligar para alguém), etc.

O livro é um paperback, em brochura com a lombada quadrada e costurada. É bem leve, e apesar de ter mais de 300 páginas, dá pra levar tranquilamente na bolsa.

Gostaria de poder postar fotos de todas as páginas, mas eu mesma não li todas para não tomar spoiler. Ele é muito grande e eu não quero estragar a surpresa. Estou muito animada em preenchê-lo, já comecei!

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

Página 1 de 212
 
ir ao topo