07 de jul 2017

No meio do ano passado ganhei uma pulseira com olhos gregos (nazars, joguem no google caso não saibam) da Camila, quando a visitei em Ubatuba. Nós não nos conhecíamos pessoalmente e do nada eu estava na casa dela, hahaha. Eu senti uma vibe boa lá, que naquela época não fazia muito sentido pra mim, porque eu estava em um pico de ansiedade na vida e tudo parecia uma corrida contra o tempo em que se eu não fizesse determinadas coisas, tudo daria errado.

Fui embora querendo ficar, mas já usando minha pulseira, desde que a coloquei, as coisas meio que pararam de dar errado para mim. Sequencias de coisas frequentemente davam errado, se quebravam aos meus pés e eu reclama de inferno astral, depois dela coisas ruins só aconteciam quando eu esquecia de usar (ela caia do meu braço sem que eu percebesse) e passava o dia sem.

Agora em Junho, um ano depois praticamente, perdi a pulseira e tive que encarar o mundo sem a proteção que acreditava que ela oferecia.  Fiquei bem agoniada e depois de uns dias percebi que tudo bem. Essas fotos foram tiradas no dia do meu aniversário, um dia que tentei não criar expectativas positivas em cima e falhei miseravelmente, conseguindo atrair inclusive muitas negativas. E pela primeira vez em muito tempo, deu tudo certo, mesmo o que deu errado, deu certo. Vai ficar tudo bem!

Mesmo sem amuletos, relíquias, santo protetor, as coisas podem dar certo, porque nós temos o poder de mudar nossos passos conforme andamos. Virar as situações a nosso favor. Se algo não deu certo dessa vez, na próxima talvez dê, todas as coisas que você está vivendo agora te levam em direção a um futuro, cada desvio é importante e embora não saibamos o que vai acontecer, seja lá o que for, a gente resolve quando chegar. Respire!

Cropped e bolsa: Lojas Renner Saia: Forever 21 Bota: Cravo e canela

Gostaria de encerrar com essa foto que foi um momento em que pausei para ter um surto de felicidade, mas a Patê capturou.

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

08 de jul 2015

Oii gente, fala sério, o lugar da foto acima não parece super coisa de filme? Moraria fácil num lugar assim, desde que tivesse internet, lógico.
Essa é a paisagem do festival Sakura Matsuri, que acontece todo ano na cidade de São Roque, promovido pelo Instituto Brasil-Japão e essa foi a 19ª edição do evento.

Eu fui com a Patê, que estava levemente alterada pela ressaca da noite anterior, quase dormiu ouvindo tambores batendo e tropeçou em algumas crianças, sério, super cômico.

Minha reação ao ver sakuras é tipo:
blog2

Caso duvidem do desenho:

Há vários tipos e cores de sakuras que eu, obviamente, não sei reconhecer, só sei que tem algumas mais claras e outras mais escuras. Tinha chovido a noite toda e estava garoando, tudo se encheu de barro, como disse no post do look do dia, e as flores estavam mais tímidas pois são muito sensíveis e não muito fãs de temporais agressivos.

O festival desse ano já acabou, mas como tem todos os anos, resolvi mostrar melhor para vocês como é lá. O evento é gratúito, mas o estacionamento custa R$20,00 e o acesso é beem difícil sem carro. Vi alguns ônibus de excursão, mas não sei bem de onde eles eram e como tudo isso funciona, então vocês vão precisar de informar na internet.

E para comer tinha de tudo, vi baraquinhas de comida japonesa, italiana, portuguesa, churrasco, doce etc, não tem desculpa para reclamar. Além de uma feirinha de produtos diversos, brinquedos, maquiagem, roupa, bijuterias, vejam algumas fotos.

No palco várias apresentações, teve até cantora uma cantora de ópera japonesa e dança do ventre.

Gold and Silber (Alemanha)

Emojis <3

Parecia até que o céu estava esperando que eu colocasse a cabeça para fora de casa, pois assim que fiz, começou a chover e meu cabelo foi pra merda.

iê iê dançando na chuva

Obg inverno por favorecer minha pele, hhahahha.

Já postei a foto abaixo no instagram e achei necessário colocá-la aqui também, para demonstrar como não sair com cara de turista em fotos tiradas pelos seus amigos, desconhecidos na rua, familiares, etc.

Olha o cajado!

As fotos que não apareço foram tiradas pela Patê, e essa foto é pra castigar ela por não gostar de morango.

Foto para registrar que meu cabelo estava ok antes da chuva

Em 2015 o evento foi realizado nos dias 4 e 5 e julho, ou seja, agora só ano que vem, mas você ainda podem encontrar sakuras no festival do Parque do Carmo (muito provavelmente irei), que acontecerá no dia 31 de julho, oou, nas margens do lago no parque do Ibirapuera (tem alguns pés de cerejeira espalhados pelo parque, procurem as florzinhas rosas ♥).

Gostaram das fotos? Sakuras são amor, sim ou claro?
Beijo beijo, vamos nos encontrar no Parque do Carmo?

37ª Festa das Cerejeiras – Parque do Carmo
31 de julho a 2 de agosto de 2015
9h às 17h
Parque do Carmo – Portão 3
Endereço: Av. Osvaldo Pucci, s/nº, – Itaquera
Fanpage: clique

 

Acompanhe o blog também nas redes sociais:  Facebook InstagramTwitter

 
ir ao topo